Conecte-se conosco

Câmara Municipal de Nova Serrana

Vereadores recebem representante da Copasa e pedem esclarecimentos sobre falhas no serviço de abastecimento

Avatar

Publicados

em

Os vereadores da Câmara Municipal de Nova Serrana receberam nessa semana, representantes da Companhia de Saneamento de Minas Gerais – COPASA, para uma reunião cujo objetivo foi esclarecer os questionamentos sobre a constante falta de água em algumas regiões do município, a recente mortandade de peixes do Rio Pará, o andamento das obras de ampliação do sistema de abastecimento da cidade, além de verificar outros pontos outrora levantados durante os trabalhos da CPI que investigou irregularidades na prestação de serviços por parte da empresa.

A COPASA foi representada na reunião pelo Gerente do Distrito Regional Interino e Superintendente de Operação Centro-Oeste, João Martins de Resende e também pelo encarregado de Sistemas de Nova Serrana, José Antônio.

Os vereadores apresentaram diversas questões, sendo a falta de água a principal queixa que vem da população nova-serranense, de forma mais contundente dos moradores dos bairros das regiões mais altas. A pergunta foi enfática: Até quando a população da cidade ainda terá que suportar a falta de água em casa por períodos de até três, quatro dias?

Outros destaques da conversa foram: a necessidade de investimento na preservação de áreas de proteção ambiental, principalmente próximas a mananciais; como estão as obras de aumento da capacidade de distribuição, tratamento e armazenamento de água; a qualidade do serviço de manutenção do asfalto após a abertura de valas para correções e manutenção na rede; a necessidade de que em Nova Serrana também tenha um distrito da COPASA para que os assuntos do município sejam tratados aqui e não em Bom Despacho; a qualidade da água que em alguns casos chega até as residências com uma cor amarelada; a demora no atendimento por meio do sistema telefônico da COPASA quando os moradores procuram relatar falha no abastecimento e também entupimento da rede; o alto valor das contas de água e a cobrança da tarifa de esgoto também foram firmemente questionados.

O superintendente informou que até dezembro de 2019 ou início de 2020 o problema da falta de água estará praticamente solucionado, isso em razão da conclusão da obra de ampliação do sistema de abastecimento de água, investimento de mais de R$ 40 milhões.

A ampliação contemplou a mudança da estação de tratamento do Centro para as margens do Rio Pará, e o aumento na captação que anteriormente era de 120 litros/segundo para 300 litros/segundo com a implantação de infraestrutura para abastecimento de até 400 litros/segundo.

João explicou que atualmente a COPASA trata 200 litros de água por segundo, o que é o limite “A razão de ainda termos alguns pontos de desabastecimento na cidade, principalmente do lado de cima da BR262, é porque ainda não conseguimos colher os benefícios dessa obra. Além da ampliação da captação, estamos construindo um número de reservatórios para dar a segurança de que nos momentos em que houver a paralização do sistema, por até 08 horas, esses reservatórios possam suprir a demanda”.

Quando a cobrança da tarifa de esgoto explicou-se que a cobrança é devida porque a COPASA presta o serviço. “As pessoas que recebem o serviço de coleta e o tratamento integral pagam a tarifa cheia. Já nos locais onde a COPASA apenas coleta o esgoto, as pessoas pagam a quantia referente somente à coleta do esgoto gerado em suas residências”.

Os representantes da COPASA também explicaram porque não há sede da COPASA em Nova Serrana. “Na época em que foram feitos os arranjos distritais da empresa, Bom Despacho era a maior cidade do distrito e, por isso, a diretoria optou por ter sua sede lá. No entanto, já houve a solicitação para que ocorresse a mudança do distrito da COPASA para Nova Serrana, tendo em vista o crescimento do município”.

Sobre a mortandade de peixes a informação é de que foram feitas as coletas de água no Rio Pará, assim como de peixes encontrados no dia 29 de outubro, entretanto, o exame constatou que não houve indícios de nenhuma anormalidade na água.

O resultado foi o mesmo para todo o material coletado em Nova Serrana, Pará de Minas e Pitangui. João Martins destacou que é importante que a população fique tranquila quanto ao consumo da água distribuída, pois não há qualquer risco para os cidadãos.

Estiveram presentes os seguintes vereadores: Terezinha do Salão (PTB), Remirton José (PEN), José Alberto (PDT), Cabral (PROS), Giovani Máximo (MDB), Chiquinho do Planalto (PSD), Sandro Moret (PCdoB), Jadir Chanel (MDB), Valter Faquinha (AVANTE), Doia Ceará (PCdoB) e Willian Barcelos (PTB).

Mais lidas