Conecte-se conosco

Câmara Municipal de Nova Serrana

Vereadores da base também criticam atitude de Ricardo Tobias

Avatar

Publicados

em

Durante a reunião ordinária realizada na última terça-feira, dia 1º de setembro na Câmara Municipal, após vereadores tidos como de oposição ao atual governo, se manifestarem criticando duramente a administração da Câmara Municipal, alguns vereadores da base também manifestaram seu descontentamento com as decisões tomadas por Ricardo Tobias (MDB).

Entre os vereadores que manifestaram sua insatisfação quanto às decisões tomadas pelo atual presidente, os edis Sandro Moret (Cidadania) e Zé Faquinha (MDB) também se posicionaram contrários à forma como o presidente da Câmara conduziu e decidiu pelas exonerações dos segundos assessores.

Não tem ninguém com medo

Depois das considerações feitas por Chiquinho o vereador Zé Faquinha se manifestou também criticando as ações do presidente. O edil também afirmou que não tem nenhum parlamentar com medo.

“Teve um vereador que falou que a base tem medo de falar, tem isso não, eu fui o primeiro a falar na reunião. Tem gente com salário muito mais alto aqui que juntando esses salário tudo não precisávamos de mandar assessor que é pobre embora não. Tinha que ter tomado providência em fevereiro, março, abril”.

Voto repensado

Seguindo também criticando as ações de Ricardo Tobias o vereador Sandro Moret afirmou que também é contrário a forma como foi conduzido a exoneração dos assessores pelo presidente e ainda ponderou que está repensando se seu voto para a eleição da mesa diretora foi acertado.

“Quero Só dizer que não concordo com a forma como foi feita, forma grosseira, sem educação, como fomos tratados. Eu votei em você (Ricardo), mas tenho ultimamente repensado se tomei a decisão correta”. Disse Sandro.

Jadir apóia decisão do presidente

Contudo nem todos manifestaram contrários às ações tomadas pelo presidente. Em suas considerações o vereador Jadir Chanel (MDB) saiu em defesa de Ricardo Tobias afirmando que a responsabilidades sobre a mesa diretora e que não caem sobre os demais vereadores.

“Houve a infelicidade dos ânimos subirem e não tivemos uma conclusão, quando foi colocado a questão dos vereadores afastados, eu já tinha comentado com alguém que ainda restava um saldo de R$ 200 mil. Na minha visão o que faltou para a reunião que não teve é que tinha que ser discutido naquela época os 200 mil que faltavam, e não houve. Não compete a mim critica-lo, porque você e a mesa diretora são quem tem ampla responsabilidade sobre a Câmara”. Afirmou Jadir Chanel.

Mais lidas