Conecte-se conosco

Administração

Copasa: a novela continua

Avatar

Publicados

em

Vereadores cobram respostas e Copasa anuncia conclusão da ETA e solução definitiva para falta de água em Nova Serrana em 120 dias

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais, Copasa, informou nesta terça-feira, dia 29 de janeiro, que dentro de 120 dias concluirá as obras da ETA próximo ao rio Pará e ampliará o fornecimento de água para Nova Serrana.

O anúncio foi feito pelo Superintendente de Operação Centro Oeste, João Martins de Resende Neto, diretamente a quatro vereadores que foram até a unidade cobrar soluções para a calamitosa situação de falta de água na cidade.

 Cobrança dos vereadores

Quatro vereadores foram na tarde desta terça-feira, em busca de soluções para a falta de água em diversos bairros de Nova Serrana. Foram até a localidade os vereadores Gilmar da Farmácia (PV), Chiquinho do Planalto (PSD) e Valdir Mecânico (PCdoB) que deverão compor a comissão permanente de Saúde, Educação, Saneamento e Direitos Humanos, da Câmara de Nova Serrana, e ainda o vereador Adair da Impacto, que foi o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou a Copasa em 2018.

Chegando ao local os vereadores se depararam com o superintendente que juntamente com os diretores da empreiteira que realizam as obras da Copasa em Nova Serrana, o prefeito Euzebio Lago e corpo técnico da estatal se reuniam para decisões de medidas e prazos.

É importante ressaltar que nenhum dos vereadores foram convidados ou tinham ciência da reunião que foi realizada antes da chegada dos edis.

Segundo o vereador Gilmar da Farmácia, o objetivo da visita foi fiscalizar os reais motivos da falta de água. “Fomos informados que um equipamento havia sido danificado e por isso houve problemas na distribuição, sendo assim fomos pessoalmente constatar o fato e aproveitamos para acompanhar o real andamento das obras de conclusão da ETA”. Disse o vereador.

Ainda segundo Gilmar o que foi apresentado ficou bom diante da necessidade da população. “Apresentaram uma justificativa e afirmaram que em 120 dias as obras estarão concluídas, prazo que foi passado pelo representante da Copasa João Martins. Ficou bom o posicionamento até porque o povo está cansado de mentira, o povo quer ação para resolver o problema de falta de água na cidade e pelo que foi informado isso acontecerá em breve”, afirmou Gilmar

Segundo o vereador Chiquinho do Planalto, o que o povo quer é algo simples que necessita de ser feito pela Copasa antes que a situação fique incontrolável. “O povo quer água na torneira, quer chegar em casa e tomar banho, uma condição digna do trabalhador, essa situação já é humilhante, precisamos que isso seja resolvido com urgência e que seja cumpridas as falas para que a população seja beneficiada”, expôs Chiquinho.

 Prazo vencido

Na ocasião o vereador Valdir Mecânico questionou os representantes sobre o prazo apontado, uma vez que anteriormente já foi prometido por diversas vezes a conclusão dessa obra. “Essa obra foi anunciada para 2017, depois afirmaram que ficava pronta em 2018, agora estão justificando para 2019, a situação já não é mais de passividade, não podemos mais esperar por promessas, as mudanças tem que acontecer”, afirmou Valdir ao representante da Copasa.

A consideração de Valdir também é preocupação do vereador Adair da Impacto que afirmou a este Popular que buscará por um posicionamento judicial. “Vamos entrar com um pedido junto a Câmara, para que em comum acordo com o executivo e Ministério Público, para que seja assinado pela empresa um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com os prazos estipulados e com pena de multa devido ao não cumprimento, isso porque as promessas já aconteceram outras vezes e o povo segue com falta de água em suas torneiras”. Indicou Adair.

O vereador ainda considerou que “são muitas promessas e obras, estação elevatória, reservatório, adequações da rede, instalação de novo equipamento de captação tudo sendo realizado em quatro meses, isso tem que ser documentado e se não cumprido que seja instituído penalidade de multa sobre a Copasa e dai a importância do TAC”, considerou o Adair da Impacto.

Compromisso

De imediato o vereador Valdir Mecânico pediu ao representante da empresa que afirmasse compromisso de mudanças já para amenizar o problema, e segundo João Martins, o novo equipamento para a captação de água será instalado já na próxima semana e com algumas mudanças que estão sendo feitas na rede e utilização provisória e parcial da ETA um aumento de 10 litros por segundo será ofertado para a cidade.

De acordo com os técnicos da Copasa, o aumento já para a próxima semana representa um crescimento de 36mil litros por hora e 846 mil litros de água a mais por dia sendo disponibilizados para a população.

Também foi afirmado pelo Superintendente da empresa que o número de caminhões pipa foi ampliado para nove para que assim possam ter uma maior atuação de suporte imediato para as localidades que estão com falta de água.

Ao final da visita o vereador Valdir Mecânico, solicitou que o representante afirmasse em um vídeo o prazo para que as obras de ampliação do abastecimento de água fossem concluídas e quais seriam os reais impactos dessas mudanças.

Diante da solicitação João Martins afirmou que “a nova ETA viabilizará a ampliação da captação de água de 190 litros por segundo, para 300 litros por segundo, o que representará um crescimento de 684 mil litros por hora para 1.08 milhões de litros por hora. Acabamos de definir na reunião com os diretores da empreiteira que o prazo para que a obra seja finalizada é de 4 meses, assim sendo  dentro de quatro meses estaremos concluindo essa etapa e fornecendo mais água para a população de forma ideal, serão realizadas ao longo do ano outras obras e conclusão de outras intervenções que também fazem parte da resolução deste problema que é a falta de água em Nova Serrana”, concluiu o Superintendente Operação Centro e Oeste da  Copasa, João Martins de Resende.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mais lidas