Conecte-se conosco

Brasil

Novo anuncia oposição a Bolsonaro e pode complicar Zema em Minas

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

O partido Novo anunciou, na noite de segunda-feira, 08 de março, que faz parte da oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A legenda sempre pregou que era independente, mas na maioria das votações na Câmara dos Deputados, durante os últimos dois anos, a bancada da sigla acompanhou a orientação do governo federal sobre as proposições.


O anúncio também pode complicar a vida do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), que sempre se mostrou alinhado ao presidente, inclusive se recusando a assinar cartas que repudiavam ações do Palácio do Planalto em relação ao enfrentamento à pandemia da Covid- 19.

Um pouco antes da publicação dessa nota, a coluna pediu ao governo do Estado, 12h47, um posicionamento do chefe do Executivo sobre a questão.

A nota

De certa forma ignorando que acompanhou o Executivo nas decisões no Congresso, é dito pelos dirigentes do partido Novo na nota que, após dois anos de gestão, é possível ver “que o bolsonarismo pode causar tanto mal quanto o petismo aos brasileiros”. “O Novo é, e sempre será, oposição a qualquer ideologia política perversa e populista que vá na direção oposta da construção do Brasil que merecemos”, diz trecho.

Nas diretrizes partidárias enviadas aos filiados, também é repudiada a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), de anular as condenações contra o ex-presidente Lula (PT) no âmbito da operação Lava Jato e, assim, o tornar elegível.  O anúncio também deixa claro os planos do partido para o ano que vem.

A legenda se coloca como opção a uma possível polarização que possa surgir no pleito eleitoral: “O caminho para o Brasil superar a crise econômica, sanitária, política e social que vivemos está longe do populismo de esquerda e direita, e é necessária a construção de uma alternativa. Esse é o objetivo do Novo para 2022”.

Fonte: Por FRANSCINY ALVES –  O TEMPO

FOTO: Fernando Chaves/Divulgação

Mais lidas