Conecte-se conosco

Atualidade

LIRAa aponta redução do índice de infestação de Nova Serrana.

Avatar

Publicados

em

Apesar da boa perspectiva do LIRAa, Nova Serrana segue com a marca de 4427 casos notificados, sendo a cidade do Centro-Oeste com o maior número de casos possíveis de dengue segundo SES-MG

A Secretaria Municipal de Saúde de Nova Serrana divulgou o resultado do último Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes Aegypti (LIRAa).

As ações de combate e prevenção ao mosquito, desenvolvidas pelo Setor de Endemias, como visitas domiciliares, mutirões no sábado e trabalhos de conscientização, além das temperaturas mais baixas, contribuíram para a queda significativa do índice de infestação na cidade.

Realizado entre os dias 5 e 8 de agosto, o levantamento apontou infestação de 0,7%. Número seis vezes menor do que o apresentado na última pesquisa (4,2%).

No total, foram visitadas 1.781 residências. O interior das casas continua sendo o principal local de proliferação do mosquito.

Na amostra, os locais com maior número de focos do mosquito foram caixa d’água sem tampa ou tampa inadequada, vaso sanitário em desuso, vasilhas como bebedouros de animais, ralinho de banheiro, pratinhos de plantas, barris, tonéis, materiais de construções e materiais recicláveis.

De acordo com a Secretária de Saúde Glaucia Sbampato as ações de combate à Dengue continuarão cotidianamente durante os dias da semana e aos sábados, nas visitas aos imóveis fechados durante o decorrer da semana.

“Solicitamos também dos moradores a participação efetiva na retirada de entulhos e lixo. Não deixem água parada, tampem corretamente sua caixa d’água, limpe de forma correta, pois esse é um problema recorrente em Nova Serrana”, orienta Glaucia.

Evolução do índice de infestação em Nova Serrana nos últimos anos:

2017

2018

2019

Janeiro 5.4% (Alto Risco)

Janeiro 3.4% (Alto Risco)

Janeiro 4,7% (Alto Risco)

Março 2.1% (Médio Risco)

Abril 2.8% (Médio Risco)

Maio 4,2% (Alto Risco)

Outubro 2.2% (Médio Risco) Agosto 1.3% (Médio Risco)

Agosto 0,7% (Baixo Risco)

 

Cidade Segue Lider em  casos de dengue a região

Foi publicado nesta segunda-feira, dia 12 de agosto o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG) referente aos casos notificados de dengue em todo o estado, e Nova Serrana segue sendo a cidade com o maior número de casos notificados na região centro oeste.

Conforme aponta o boletim, Nova Serrana e Divinópolis são as únicas cidades da SRS da região que passaram dos 4 mil casos prováveis de dengue registrados.

A capital d calçado atingiu a casa de 4427 casos de dengue notificados no ano de 2019 enquanto Dívinópolis descartou 18 casos a menos que o levantamento da semana passada, chegando 4.141 casos notificados.

Ainda no Boletim Epidemiológico desta segunda-feira Formiga registrou mais 131 casos prováveis de dengue.

No levantamento da última semana, o município tinha registrado 910 casos prováveis da doença. Já nesta segunda, a cidade aparece com 1.041 casos.

Formiga está com a taxa de incidência muito alta da doença, que considera não apenas o número absoluto de casos prováveis (entre suspeitos e sob investigação), mas também a proporcionalidade dos casos em relação ao tamanho da população de um determinado município.

Pimenta teve 54 casos prováveis de dengue descartados no boletim desta semana. No último informe publicado, Pitangui também descartou casos da doença: 375.

Anda segundo o boletim Já foram confirmadas oito mortes por dengue nas cidades da SRS da região: Arcos, Carmo do Cajuru, Lagoa da Prata, Pitangui, Pompéu e São Gonçalo do Pará, com uma morte cada, e Martinho Campos com duas.

Em todo o Estado, foram 25 óbitos, 121 mortes estão em investigação para dengue. As cidades no centro oeste com óbito confirmados são Arcos (um), Carmo do Cajuru (um), Lagoa da Prata (um), Martinho Campos (dois), Pitangui (um), Pompéu (um), São Gonçalo do Pará (um),.

Chikungunya e zika

Divinópolis descartou o caso suspeito de chikununya que apareceu registrado no boletim da última semana; Conceição do Pará também teve um caso descartado. Minas Gerais registrou 2.636 casos prováveis da doença em 2019. Um óbito pela doença foi registrada em Patos de Minas.

Já quanto a zika, Na região, um caso foi descartado por zika em Itaguara. Foram registrados 910 casos prováveis da doença em 2019, no Estado, até a publicação do boletim desta segunda.

 

Mais lidas