Conecte-se conosco

Atualidade

Justiça é feita: Promotoria descreve a busca pelos executores

Avatar

Publicados

em

Após um longo julgamento realizado nesta quinta-feira dia 05 e setembro, Junio Dias dos Santos, Vinícius Carivaldo de Lacerda e Alex Junio Francisco, foram condenados pelo duplo homicídio de Itamar Lopes Santos e Ivanilda da Silva Dia dos Santos, e somadas as penas foram sentenciados a cerca de 136 anos prisão em regime fechado.

O crime chocou Nova Serrana e região no ano de 2015 quando, Junio, filho das vítimas encomendou a morte dos pais, que foram executados com seis tiros cada um, em uma estrada vicinal na zona rural da cidade.

A promotoria de justiça durante o julgamento trouxe detalhes, que foram colhidos durante as investigações e descreveu com riqueza ao júri e aos demais presentes a ordem dos acontecimentos que culminaram nos homicídios.

MOTIVAÇÃO

Pontuado pelo Dr. Alderico de Carvalho, Promotor de Justiça em Nova Serrana, a motivação do crime foi a ganância, o desejo de obter os bens de seus pais, e “após uma discussão por dinheiro, Junio decidiu matar seus genitores e seu único irmão, a fim de que, sozinho, pudesse herdar todo o patrimônio de seus genitores”.

PLANEJAMENTO

Após tomar a decisão de matar seus familiares iniciou então a busca pelos executores, sendo que Junio procurou diversas pessoas até chegar aos dois criminosos contratados. “Deliberada a prática do crime, Junio iniciou uma incessante busca por pessoas dispostas a executar seus pais. Dentre as pessoas procuradas por Junio estavam dois adolescentes. Junio inicialmente ofereceu dinheiro aos adolescentes, o plano de Junio indicava que os adolescentes deveriam tomar os pertences das vítimas antes de matá-las, para que a polícia pensasse que se tratava de crime de natureza patrimonial”. Disse o promotor

Ainda segundo Dr. Alderico “Junio também procurou outras pessoas para executar o delito, os quais, observando uma espécie de “ética criminosa”, dada a barbárie da proposta efetuada, recusaram o trabalho”.

Contudo não satisfeito, Junio continuou a busca até que houvesse chegado aos criminosos contratados para cometer o atentado contra a vida dos próprios pais. “Após uma busca desenfreada por pessoas que anuíssem ao macabro plano, finalmente Junio logrou êxito em contratar Vinícius que, a um custo de R$15.000,00 (quinze mil reais), concordou com a oferta e intermediou a contratação de Alex, conhecido por “Marronzinho”, pessoa que ficou responsável por puxar o gatilho”.

O promotor também apontou que os contratados “Vinícius e Alex, seguindo à risca o plano arquitetado por Junio, no dia 03 de junho de 2015, se dirigiram até as proximidades do sítio das vítimas. Lá chegando, pararam a motocicleta que conduziam à beira de uma estrada de terra, onde aguardaram a aproximação do veículo Toyota/Hillux, de propriedade das vítimas.

  • Foto: Thiago Monteiro / O Popular

Mais lidas