Conecte-se conosco

Cidade

Depatri realiza operação desarticula quadrilha e prende empresário de Divinópolis e outros dois suspeitos por fraude de carga de carvão mineral

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Foi desencadeada na última terça-feira, 2 de março, uma operação com o objetivo de desmanter uma quadrilha especializada em fraudar cargas de carvão mineral que atuava em pelo menos três municípios mineiros.


A operação foi realizada pelos Policiais da Delegacia de Repressão ao Furto e Roubo de Cargas do Departamento Estadual de Investigação de Crimes contra o Patrimônio (Depatri), e três suspeitos foram presos, entre eles, segundo divulgado está um renomado empresário de Divinópolis, que não teve sua identidade divulgada.

De acordo com as informações repassadas pelo Depatri, foram apreendidos R$ 60 mil em dinheiro, uma arma de fogo e aparelho celular, sendo ainda importante ressaltar que prejuízo dado pela quadrilha é estimado, até o momento, em R$ 1 milhão.

Investigação

Conforme divulgado, a investigação teve como ponto de partida um crime de furto de uma carga de carvão “coque”, avaliada em cerca de R$ 40 mil. No desenrolar das investigações, foi apurado que um veículo, carregado em Serra, no Espírito Santo, chegou ao destino, em João Monlevade, contudo a carga havia sido roubada e o ticket de pesagem era falso.

De acordo com o delegado do Depatri, César Matoso, o trabalho da polícia confirmou a falsificação do ticket de pesagem.

“Devido ao grande volume da operação da empresa, o crime só foi descoberto dias depois, quando da conferência do sistema para pagamento da empresa que presta o transporte do produto. Iniciadas as investigações, confirmou-se a participação do motorista que carregou o caminhão e durante as diligências foram identificados três indivíduos que participaram diretamente do desvio e subtração da carga”, disse.

Entre os presos na operação, as investigações apontaram que o empresário e Divinópolis seria o receptador. Foi também divulgado na foi localizado junto ao empresário preso em Divinópolis, uma grande quantidade de minério.

Foi também informado que os outros dois envolvidos foram presos nas cidades de Timóteo e João Monlevade.

Com o suspeito preso em Timóteo a polícia encontrou e apreendeu documentos, R$ 57 mil e uma arma de fogo.

Já em João Monlevade, foram localizados documentos relacionados ao crime. Ao ser preso o suspeito este teria confessado o crime e apontado os outros dois envolvidos.

Segundo informado, as investigações prosseguirão tendo com objetivo a identificação de outros envolvidos nos crimes, e também aqueles que são usados como auxiliares das operações, assim como descobrir os receptadores.

Por fim o delegado responsável pela investigação apontou o tamanho do prejuízo causado pela quadrilha e

“Foram aproximadamente 20 toneladas de mercadorias, o equivalente a 29 carretas de minério subtraídas. E isso se deu no período de maio até outubro de 2020. E toda essa associação criminosa causou o prejuízo aproximado de R$ 1 milhão”.

Foto: Divulgação PCMG

Mais lidas