Conecte-se conosco

Política

Advogado foge de cueca e ataca policial

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Advogado foi preso por dirigir embriagado, no interior do Paraná

Um advogado do interior do Paraná deu muito trabalho para ser pego pela Polícia Militar.


Ele foi preso dirigindo embriagado, tentou escapar de cueca e ainda agrediu um policial militar com uma mordida, em Pitanga, na noite de anteontem.

Tudo começou depois que uma equipe da PM tentou abordar o advogado, de 47 anos, porque ele estava fazendo manobras perigosas com um carro no centro da cidade.

Cueca e xingamento

O homem ainda tentou fugir e, momentos depois, desceu do veículo apenas de cueca e xingou os policiais.

A tentativa de fuga não parou por aí. O suspeito correu por algumas ruas da cidade e ainda pulou muros. Na sequência, um dos militares segurou-o pela perna no momento em que ele subia em um muro de três metros de altura. Foi aí que o advogado mordeu um dos agentes de segurança na perna e o agrediu com chutes.

O suspeito ainda gritava que era da alta sociedade, que havia bebido e que, se fosse preso, não ficaria nem um dia na cadeia.

Após ter sido algemado, o advogado foi levado para um hospital. De novo ele passou por exames de raio-x e voltou a ameaçar um soldado afirmando que “iria acertar as contas”.

Em seguida, pediu para ir ao banheiro e tentou fugir pela janela. O advogado foi novamente contido e, aí sim, levado para a delegacia de Pitanga.

Bafômetro

O advogado, que não teve o nome revelado, passou pelo teste do bafômetro que apontou que ele estava embriagado, conforme a PM. O carro que ele dirigia foi recolhido.

Sem respaldo

De acordo com a PM, foi solicitada a presença de um representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). A presidente do órgão em Pitanga, Geovania Dziubate, informou que nenhum representante foi enviado, pois, conforme o estatuto, só é exigida presença se o advogado for preso no exercício da profissão.

OAB estava suspensa

Ainda segundo a presidente da OAB, o advogado está com a carteira profissional suspensa, e a conduta dele será apurada. O policial que foi agredido com uma mordida também foi socorrido, mas não precisou ser afastado das funções.

  • Fonte: Super Notícia

Mais lidas