Conecte-se conosco

Curiosidade

Uso de luvas para aplicação de vacina contra covid-19 não é obrigatório

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Com o início da vacinação contra a Covid-19 em todo o país nesta semana, e diante de todas as medidas de segurança que são utilizadas por profissionais na linha de frente, um fator chamou a atenção e gerou polêmica nas redes sociais. Como pode ser visto os profissionais da saúde não utilizam luvas para manejar as seringa sem luvas.

A não utilização das luvas gerou uma série de comentários na internet, mas pouco após ser iniciada a vacinação , veio a explicação por parte das autoridades sanitárias e o fato é que a utilização do paramento não é obrigatória.

Durante a aplicação da primeira dose da vacina em Nova Serrana, a secretária Municipal de Saúde, Glaucia Sbampato abordou o assunto, e conforme explicado pela secretária, o procedimento para aplicação da vacina é de higienização e não de utilização das luvas.

“É importante explicar que em aplicação de vacinas o procedimento adotado é de higienização da mãos e não de utilização de luvas. Esse assunto foi muito comentado na internet, então é bom deixar claro que a aplicação de vacina não é um procedimento invasivo, por isso não se adota o uso das luvas e sim da higienização das mãos”, disse a secretária.

Corroborando com as falas da Sbampato, uma nota técnica do Ministério da Defesa esclarece que não é necessário o uso de luvas por parte do vacinador. O documento foi publicado ainda em março de 2020, na expectativa para a chegada da vacina. O documento (nota técnica Nº 004) trata justamente de recomendações relacionadas às medidas de prevenção e controle do novo coronavírus durante a campanha de vacinação.

A higienização das mãos tem como base o Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação 2014, do Ministério da Saúde (MS). O texto aponta que a aplicação “não requer paramentação especial para a sua execução”.

De acordo com o manual, a exceção (uso das luvas) só deve ocorrer caso o vacinador tenha lesões abertas com “soluções de continuidade nas mãos”, ou seja, se de algum modo a higiene for interferida.

“Excepcionalmente nesta situação, orienta-se a utilização de luvas, a fim de se evitar contaminação tanto do imunobiológico quanto do usuário”, acrescenta o documento.

Mais lidas