Conecte-se conosco

Editorial

Que comecem as eleições!

Israel Silveira

Publicados

em

Temos o prazer de começar esse editorial afirmando:

“Nós avisamos”.

Em nosso O Popular nossos colunistas avisaram, nossos editoriais mostraram o caminho das pedras, fomos criticados, caçoados, mas no final da história até parece que entendemos um pouco de política.

De fato o deputado Fábio Avelar (Avante), em uma jogada que ninguém entendeu, chamou todos para dentro da sua casa, para literalmente avisar que não iria fazer parte dos planos políticos de nenhum grupo no pleito de 2020, se é que isso é possível.

Assim sendo às margens da completa inércia, esquecimento, ou até mesmo completo desprestígio, foi lançado pelos grupos de Paulo Cesar e Joel Martins, dois nomes que são verdadeiramente nobres.

É uma pena que os nomes de Heleno Batista (PTB) e Welder Gontijo (PDT), não foram trabalhados dentro de um período que colocasse o pleito em condições mais iguais.

Como se não fosse absurda a convenção partidária de 10 partidos, estruturados em torno de uma força política que no fritar dos ovos, falou para todos que não iria alimentar o desejo de ninguém; na mesma convenção surgiram duas chapas para prefeito.

Lázaro Camilo, presidente do PSL chegou com seu desejo e levou sua candidatura à frente; muitos julgavam ser um blefe, uma busca pela composição em alguma chapa, em algum grupo político, mas como isso não foi consolidado, com firmeza e muito certeza do que quer o apresentador de TV ratificou sua candidatura pelo pleito, e até onde se sabe, será de verdade, candidato majoritário.

Outro que muitos acreditavam estar blefando, é o que talvez carrega no sangue a maior consciência partidária de todos. Geraldo Magela (Pefinho), mesmo com todas as considerações contrárias à política de esquerda do Partido dos Trabalhadores (PT), manteve suas convicções e formou sua chapa puro sangue.

O quarto nome, como bem mostra os vídeos do pré-candidato, está rindo de orelha a orelha com o fato de ter um pleito tranquilo e como já dizem muito por ai, por seu possível principal adversário, Fábio Avelar ter abandonado a briga política.

O atual prefeito, Euzebio Lago, em uma ação inteligente para não dizer de fidelidade, manteve sua chapa com Nelson Moreto, e caminha tranquilamente, depois de anos turbulentos, em busca de uma reeleição.

Com a máquina na mão e um quarto ano de gestão satisfatório, difícil será conseguir derrubar o favoritismo do atual prefeito, mas acreditem, depois de tudo que já se viu na política, não seria nada tão assustador se tal fato não ocorresse.

A questão é que em um pleito eleitoral, em uma boa briga, cada passo se torna fundamental para que no corpo a corpo o voto seja conquistado. Há 4 anos em um trabalho brilhante de azarão o atual prefeito se tornou uma realidade.

Agora a situação é outra, agora com o favoritismo e uma janela que pode se tornar de vidro, o atual prefeito tem que fazer uma eleição ainda mais forte, afinal de contas, se ele realmente é o prefeito do Novo Tempo, a nova política vai ser praticada em um processo onde as ideias vão estar à frente das agressões e ataques.

Tem que se lembrar que Nova Serrana não tem o hábito de reeleger seus representantes em mandados consecutivos. Tem que se lembrar que o favoritismo se conquista nas urnas; tem que se lembrar que juntos os dois grupos representam uma parcela significativa da população.

Por fim queremos ratificar que como meio de comunicação vamos seguir isentos fazendo uma cobertura democrática desse embate político. Como cidadãos temos uma tamanha expectativa quanto ao resultado desse pleito, afinal, os tempos são outros, e nunca se teve uma participação na política tão ativa quanto nos dias de hoje.

Mais lidas