Conecte-se conosco

Calçados

Polo Calçadista de Nova Serrana fecha 2020 com saldo negativo de geração de emprego

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Nova Serrana, a cidade que mais cresce em Minas, normalmente é sinônimo de notícia boa quanto a oferta de trabalho e geração e emprego. Contudo em um ano atípico, devido a pandemia de Coronavírus, o setor industrial sentiu na pele a instabilidade da economia, e o resultado foi um déficit na geração de trabalho formal.


O Município de Nova Serrana por ser a grande referência industrial da fabricação de calçados encabeçou a baixa na formação de trabalhos, com os fabricantes vivenciando ainda além da dificuldade na comercialização dos produtos, questões relacionadas à saúde e o aumento no custo de produção dos calçados.

Com o cenário desfavorável, Nova Serrana concluiu o ano de 2020 com um déficit de 3.763 postos de emprego, mesmo registrando um segundo semestre de recuperação.

De julho a novembro, Nova Serrana contabilizou saldos positivos na geração de emprego, o que tornou o cenário menos esperançoso para 2021. No período a cidade abriu 3.355 novos postos de emprego.

A indústria, no entanto, apresentou um primeiro semestre devastador, obtendo entre os meses de janeiro e julho, o déficit de 5.580 postos de empregos fechados a mais do que as contratações registradas no período, o que então agregado ao período já costumeiro de rescisões registradas em dezembro, culminou no saldo negativo anual de 3.763.

Cidades do polo

Formado pelos municípios de Araújos, Bom Despacho, Conceição do Pará, Divinópolis, Igaratinga, Leandro Ferreira, Onça de Pitangui, Pará de Minas, Perdigão, Pitangui e São Gonçalo do Pará além é claro de Nova Serrana, o polo industrial calçadista num todo registrou números negativos na geração de emprego.

De acordo com os dados do Caged, somadas as 12 cidades que compõe o polo calçadista registraram um déficit de 3.981 postos de emprego. Sendo importante considerar que dos municípios que compõe o polo apenas cinco obtiveram números positivos quanto a geração de trabalho formal.

As cidades de Pará de Minas (168), Pitangui (166), Bom Despacho (158), Conceição do Pará (112) e Igaratinga (4), obtiveram saldo positivo segundo o Caged, contudo é importante ressaltar que todos estes municípios obtém outras atividades além da indústria calçadista como uma forte atividade econômica.

O Saldo negativo encabeçado de forma absoluta por Nova Serrana (3.763) tem ainda Divinópolis (-505), Perdigão (-282), Araújos (95), São Gonçalo do Pará (-48), Leandro Ferreira (-38) e Onça do Pitangui (-4).

Perspectiva de recuperação

Diante dos números registrados, Ronaldo Lacerda, presidente do Sindicato intermunicipal da Indústria Calçadista de Nova Serrana (SINDINOVA), entende que a projeção é que a recuperação que foi iniciada ainda em 2020 se estenda ao longo do ano de 2021, em especial no segundo semestre.

“Pelos números tivemos perca de 3 mil empregos formais em 2020. Podemos lembrar ainda que nos piores meses da pandemia este número chegou a 5 mil. Recuperamos uma parte no segundo semestre de 2020 e acredito que outra parte só vamos recuperar no segundo semestre de 2021”.

Na perspectiva da secretária Municipal de Indústria e Comércio, Helena Sousa não há como negar que os números registrados no município de Nova Serrana, no ano de 2020, através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregado (CAGED), da Secretaria do Trabalho – Ministério da Economia têm reflexos provocados pela pandemia e que quase a metade do saldo negativo apurado entre janeiro e dezembro foi registrado no último mês do ano – quando tradicionalmente o setor industrial formaliza demissões e acertos trabalhistas.

Contudo a secretária ressalta que “a partir do início de cada ano, a mesma Indústria contrata um grande número de pessoas, colocando Nova Serrana como destaque em formalização de postos de empregos formais”.

Ratificando o compromisso com o desenvolvimento econômico Helena finalizou afirmando: “No que couber a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico no ano de 2021, continuaremos a apoiar as ações da indústria calçadista – através do SINDINOVA, ou ainda parcerias com o comércio através da CDL-Nova Serrana, e finalmente na formalização de prestadores de serviços através da Sala Mineira do Empreendedor – que é destaque no interior do Estado de Minas Gerais, tanto na formalização de novas empresas quanto no atendimento a micro, pequenos e grandes empreendedores”.

 


Acumulado no Ano

Cidade Admissões Desligamentos

Saldos

Nova Serrana

14350 18113 -3763

Araújos

555 650

-95

Bom Despacho 4468 4310

158

Conceição do Pará

476 364 112
Divinópolis 21813 22318

-505

Igaratinga

1009 1013 4
Leandro Ferreira 84

122

-38

Onça de Pitangui

30 34 -4
Pará de Minas 10004 9687

314

Perdigão

1354 1646 -282
Pitangui 1068 1442

166

São Gonçalo do Pará

626 674 -48
Total 55837 60373

-3981

 

Mais lidas