Conecte-se conosco

Saúde

Nova Serrana registra mais de dois casos de dengue por dia

Avatar

Publicados

em

Números apresentados em 2018 apesar de relevantes ainda são inferiores a epidemia vivenciada no município em 2016

A guerra contra a dengue foi traçada por mais um ano e novamente o mosquito transmissor da doença venceu vários rounds. Essa afirmativa apesar de parecer sensacionalista é a plena realidade vivenciada na cidade durante o ano de 2018.

Segundo os dados da Secretaria Municipal de Saúde, Nova Serrana registrou em 2018 786 notificações de casos de dengue, o que representa 2,15 casos notificados por dia nas unidades de saúde de Nova Serrana.

Os dados da secretaria ainda indicam que aproximadamente 80% dos casos foram confirmados. Em números gerais foram 632 casos confirmados no ano passado, ou seja, uma média de quase dois casos por dia.

Comparação com anos anteriores

A situação vivenciada em Nova Serrana quanto à incidência de casos de dengue foi significativamente maior do que os dados vivenciados em 2017, e bem inferiores a epidemia vivenciada em 2016.

No ano de 2016 a cidade passou por uma das piores epidemias de dengue já registrada em Nova Serrana, atingindo cerca mais de 2.500 casos notificados e 2.150 casos confirmados no ano.

De modo geral a cidade apresentou três vezes mais casos de dengue do que os números aferidos em 2018.

Contudo comparado a 2017 quando o município contabilizou apenas 97 casos registrados em todo o ano a cidade teve um quadro relativamente agravado em 2018, sendo registrado um crescimento de 800% no ultimo ano.

Números do estado são preocupantes

Divulgado na última segunda-feira, dia 07 de janeiro, o boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que em Minas Gerais foram registrados mais de 29.870 casos de dengue em 2018, ou seja, o estado contabilizou uma média diária de 82 notificações.

O relatório apresentado também aponta que 08 mortes aconteceram devidas a dengue em Minas e ainda, outros 14 óbitos estão em análise.

A região do centro-oeste mineiro é a área do Estado que mais registrou mortes pela dengue no ano passando, sendo que cinco das oito vítimas fatais são das cidades de Araújos, Arcos, Conceição do Pará, Lagoa da Prata e Moema. As demais três vitimas confirmadas são dos municípios de Contagem (Grande BH), Ituiutaba (Triângulo) e Uberaba (Triângulo).

Guerra é responsabilidade popular

Conforme apontado pela secretária de Saúde de Nova Serrana, Glaucia Sbampato, relacionado ao combate a dengue as medidas paliativas que são tomadas pela gestão no combate a doença, auxiliam na redução das incidências de casos, contudo nunca será tão eficaz quanto a participação popular.

Glaucia reforça que mesmo com todos os esforços sendo feitos pela saúde municipal a principal arma para vencer a dengue é a adesão e cuidado da população. “Nós contratamos, treinamos, damos condições de trabalho aos agentes, buscamos aplicação do pesticida em meio a épocas de crise e maior proliferação do mosquito, mas nada disso é tão eficiente quanto a atenção, cuidado e ações preventivas que devem ser feitas pala população”, disse a secretária.

A secretária ainda encerra solicitando a população que tome consciência da importância do apoio popular e do cuidado com seus quintais na redução dos focos de proliferação. “Parece repetitivo, mas na verdade o que mais precisamos, o que temos de mais eficaz é a população limpar os seus quintais, seus lotes vagos, ficar atentos a quaisquer lugares onde o mosquito da dengue possa proliferar. Durante o verão temos as pancadas de chuvas e com o clima quente o ambiente é propício para a proliferação do mosquito transmissor da dengue e neste cenário o apoio da população, recebendo o agente de saúde e mantendo seus quitais e residências limpos sem os chamados criadouros para o mosquito, a possibilidade de vencermos uma batalha reduzindo os casos da doença em nossa cidade são reais”, finalizou Glaucia Sbampato.

Mais lidas