Conecte-se conosco

Policial

Noivos comem bombons envenenados um dia antes do casamento; ex é suspeita

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Cinco pessoas da mesma família foram para o hospital em estado grave após comerem bombons que receberam em casa. A ex do noivo é suspeita do crime


Cinco pessoas da mesma família foram internadas, nesta quinta-feira (23), com suspeita de envenenamento em Jaíba, no Norte de Minas Gerais, dentre elas há um casal de noivos com casamento marcado para este fim de semana. De acordo com o boletim de ocorrência, a família suspeita que a ex-mulher do noivo possa ter cometido o crime por não aceitar o novo relacionamento do homem.

Ainda segundo a polícia, a família recebeu taças com bombons em casa. Eles comeram os chocolates porque o presente estava em nome de uma outra pessoa conhecida da família.  Logo depois que ingeriram os bombons, todos começaram a passar mal. O cachorro da família que comeu um pedaço do bombom morreu. Uma criança de 2 anos ficou em estado mais grave e precisou ser transferida para um hospital em Janaúba.

As outras quatro pessoas – sendo o noivo de 35 anos, a noiva de 27, uma mulher de 25 e outra 54 – ficaram internadas em Jaíba, elas estão com quadro de intoxicação grave.  Elas contaram que um taxista entregou as taças com bombons na casa da família. Com a ajuda de imagens de câmeras de segurança, os militares encontraram o homem que disse que recebeu a encomenda de um mototaxista. Esse motociclista também foi encontrado.

Ele relatou que recebeu a encomenda de uma mulher que lhe deu R$ 5 para entregar a encomenda a um taxista com mais R$ 15 pela entrega do taxista na casa da família. As vítimas disseram que suspeitam da ex do noivo já que ela disse que o homem não seria mais feliz com ninguém e que ela faria de tudo para acabar com o casal.

A Polícia Militar de Verdelândia, também no Norte de Minas, e onde a suspeita mora, foi até a casa dela, mas ela não quis abrir a porta da residência e disse que só vai falar quando estiver com a advogada dela.  A Polícia Civil realizou a perícia no local e recolheu o cachorro e o que restou dos chocolates para análise.

  • O Tempo
Leia mais...
Propaganda

Mais lidas