Conecte-se conosco

Câmara Municipal de Nova Serrana

Legislativo inicia reuniões ordinárias com recados e cobranças

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Na última terça-feira, dia 02 de fevereiro, foram iniciadas as reuniões ordinárias do legislativo municipal de Nova Serrana, referente a legislatura 2021/2024, e logo na primeira reunião ordinária da casa, já ficou claro para a população quem é quem na política municipal.

Praticamente todos os vereadores usaram seu tempo regimental para falar sobre as indicações e projetos que deram entrada na Casa. O líder do Governo, vereador Adilson Pacheco (PSD), já mostrou todo seu preparo e oratória para defender e esclarecer as questões relacionadas ao executivo e o Professor Willian Barcelos (PTB), também já colocou as mangas de fora e deixou claro que nenhum político terá vida fácil na atual gestão.

Recados e Cobranças

Admilson Cheiroso (PV) – Em sua primeira participação como vereador, mandou um recado direto para a administração municipal. O vereador cobrou respostas relacionadas à Copasa, uma vez que durante toda a campanha o atual prefeito, nas palavras do vereador, “fez campanha em cima da Copasa”.

Segundo Cheiroso “Na eleição que passou fez campanha em cima da Copasa, falou que iria tirar a Copasa, acho que cabe ao prefeito (Euzebio Lago) correr atrás do governador para resolver esse problema”.

Ainda segundo Admilson, no que depender dele não vai ter troca de favores entre executivo e legislativo “quero também dizer a toda a população que estou aqui para fazer um trabalho sério e honesto. Não vai ter negócio do prefeito tentar ajudar a gente para que a gente resolva as coisas para ele”.

Guilherme Bueno (Avante) – o vereador usou seu tempo regimental para manifestar seu apoio à causa da Polícia Civil no município, mas também fez questão de deixar claro para todas as pessoas atuantes na área esportiva no município que se fará presente junto ao Conselho Municipal de Esportes.

Na oportunidade Guilherme ressaltou que protocolou na casa um pedido para sua indicação no Conselho, uma vez que o legislativo tem direito a uma indicação.

Seguindo Guilherme ainda parabenizou o executivo municipal pela contratação de Daniele Dias para a pasta de esportes. “Temos que dar mérito a quem de direito, o prefeito trouxe a grande referencia do ICMS Esportivo Estadual para o Município, Daniele Dias – só como agente publica na Prefeitura de Pitangui, foram mais de R$ 700 mil arrecadados. Então quero só dar os parabéns, é uma profissional muito qualificada”.

Dué (PSD) – Em suas colocações o vereador iniciou sua legislatura apresentando um projeto relacionado a questões ambientais. Dué levou até o plenário da Câmara Municipal o projeto “Nova Serrana verde”. Pautado na arborização, o vereador e seus assessores fizeram o compromisso “estar no mínimo uma vez por mês fazendo o plantio de árvores até o final de nosso mandato. Esse projeto é de grande importância para a saúde pública, para nossa cidade ser mais bela e também promover saúde”.

Ainda em suas falas o vereador fez questão de apresentar um ofício, onde foi solicitado o encaminhamento ao deputado estadual Fábio Avelar (Avante), que agende junto aos dirigentes da Copasa uma reunião com os 13 vereadores, para que fique esclarecido as questões relacionadas a prestação de serviços no município.

Zé Faquinha (MDB) – Iniciando sua primeira legislatura como vereador titular, Zé Faquinha (MDB), apresentou junto com o professor Willian Barcelos o requerimento de uma reunião com a diretoria da Copasa em busca de respostas para a deficiência e interrupção no abastecimento de água em Nova Serrana.

Adilson Pacheco (PSD) – Escolhido como líder de governo para atual legislatura, Adilson Pacheco, no uso de seu tempo regimentar e também do bloco do governo abordou todas as questões relacionadas ao executivo pontuadas pelos vereadores.

O vereador trouxe esclarecimentos sobre os processos movidos contra a Copasa pelo Município e ainda, ressaltou que a administração municipal, vem com todo empenho direcionando esforços para a doação do terreno e construção da nova sede da delegacia de polícia em Nova Serrana.

Quem é quem nessa legislatura

As falas mais contundentes e polêmicas da reunião ficaram justamente por conta do vereador Willian Barcelos, que nos bastidores até mesmo batizou a Indicação 005/2021, de que “se estude a possibilidade de abertura de um novo acesso, ligando a Avenida José João Rodrigues, no Bairro Park Dona Gumercinda Martins, à BR-262.”, de autoria do vereador Adilson Pacheco, como “Catira do Lote 2.0”, por se tratar do mesmo terreno alvo da famosa “Catira da Rua”, amplamente debatida na gestão passada.

O primeiro ponto a ser questionado pelo edil é quanto a anulação do processo licitatório da educação, que por sua vez foi remarcado para o dia 14 de fevereiro. Willian criticou o fato da administração determinar no edital que a mesma não é responsável por falhas no processo que aconteceu de forma digital.

“Foi justamente isso que aconteceu, foi detectada uma falha, por meio de hacker, ocorreu um ataque, mas isso não pode servir de justificativa para fazer o que estão fazendo. Repetir a prova para todos os servidores. Hora hoje apresentei uma proposta que é a que os profissionais da educação desejam. A reaplicação de uma prova feita especificamente para aqueles que não concluíram o processo, com o mesmo grau de dificuldade”.

O vereador ainda disparou, que a postura da administração deixou a entender que “você não pode errar, mas se eu errar não tenho culpa e quem vai pagar por minha culpa é o candidato. Existem maneiras mais adequadas de lidar com o servidor público, se na porta de entrada fazemos esse tratamento no decorrer do trabalho não tende a ser melhor. Existe um ditado que diz que tudo que começa errado termina errado, não sou Nostradamus mas eu digo que mais uma vez, vai dar errado”.

Respondendo as questões pontuadas por Willian Barcelos o líder do governo Adilson Pacheco apontou: “Durante a aplicação a prova houve um ataque criminoso e durante a prova o sistema bloqueou. Algumas pessoas conseguiram concluir a prova. Foi feito um boletim de ocorrência, foi dado o laudo técnico, e foi reagendado uma nova prova e esperamos que ninguém seja prejudicado”.

Mais lidas