Conecte-se conosco

Governo Estadual

Governo de Minas anuncia plano de distribuição de vacina contra COVID-19

Avatar

Publicados

em

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) anunciou, na última terça-feira, 01 e setembro, a preparação de um plano de contingenciamento para imunização contra a COVID-19. Segundo o chefe da pasta, Carlos Eduardo Amaral, a ideia é que o protocolo oriente os municípios no processo de vacinação da população mineira, tão logo o imunizante esteja disponível no mercado.

“Nós estamos nos preparando para, quando chegar essa vacina, termos condições de fornecer os insumos, distribuir adequadamente a vacina e, inclusive, fazer o acompanhamento pós-vacina”, disse Amaral, em coletiva virtual transmitida nesta terça-feira.

De acordo com a SES-MG, as ações previstas no planejamento foram pensadas antevendo uma possível corrida mundial para a aquisição de equipamentos e materiais necessários ao armazenamento das doses e aplicação do imunobiológico quando ele for aprovado. O movimento deve causar aumento nos preços dos itens e a falta da vacina no mercado.

“O objetivo do plano é organizar nossas ações e estratégias para a imunização, abordando as fases de pré-campanha, campanha e pós campanha. O foco, primeiramente, é a fase de pré-campanha, na qual vamos preparar a rede de saúde de Minas para aquela que pode ser considerada a maior vacinação do planeta”, ressaltou Amaral.

O dirigente estima que, em seis meses, toda a rede de saúde mineira esteja estruturada para atender a população.

Insumos e centros

Segundo informações da SES-MG, o plano estadual prevê a compra de seringas, refletores e câmaras de refrigeração para regionais e municípios. Os dispositivos são necessários ao armazenamento das vacinas. Outra ação citada pelo governo é a cotação do aluguel de contêineres para depósito das imunizações. O projeto inclui ainda a qualificação de profissionais e o diagnóstico das regionais.
Para a aplicação das doses, a secretaria anunciou a criação de 15 centros de referência em imunobiológicos especiais (Crie) e Vigilância de Eventos Adversos Pós-Vacinação em todo o estado. Atualmente, o serviço está disponível apenas em Belo Horizonte e Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira. Os locais oferecem vacinas, imunoglobulinas e soros indicados em situações especiais, como, por exemplo, pessoas com problemas de saúde que requerem vacinas não contempladas no Programa Nacional de Imunizações. Uma espécie de “matriz” dos Crie deve ser implementada no Hospital Eduardo de Menezes como referência para os demais estados.
Também consta do programa que a demanda por vacinas contra o novo coronavírus deve ser estimada com foco nos grupos prioritários, ou seja, profissionais de saúde, idosos e pacientes que apresentam comorbidades que os tornam mais vulneráveis à COVID-19.
Mais detalhes do plano serão divulgados, às 19h, em live transmitida no Instagram da SES-MG.

Indicadores

Na coletiva virtual, o secretário de Saúde reafirmou a tendência de desaceleração do avanço da pandemia em Minas. Segundo o dirigente, o Rt – termo que define a média de transmissão do vírus por infectado – era de 0,92 nessa segunda-feira (31). O número se enquadra dentro do limite considerado ideal pelos infectologistas, de até 1,00.
Divulgado na manhã desta terça (1°), o informe epidemiológico da SES-MG contabilizou 218.781 infectados pelo novo coronavírus e 5.364 óbitos pela doença.

Confira a coletiva

Fonte: Por Cecília Emiliana –  EM
Foto: Pixnio

Mais lidas