Conecte-se conosco

Brasil

Em dois anos de governo Bolsonaro, foram apresentados 59 pedidos de impeachment

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Nenhum deles teve andamento na Câmara dos Deputados

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vai fechar o segundo ano de mandato com a marca de 59 pedidos de impeachment contra ele protocolados na Câmara. Desse total, 49 foram apresentados durante a crise sanitária no país, que começou em março deste ano. O levantamento se refere até a última terça-feira (22).

De acordo com dados do Legislativo, o último requerimento foi entregue no dia 9 deste mês. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), arquivou apenas um desses documentos por se tratar de material apócrifo, ainda em fevereiro do ano passado. Outros três foram desconsiderados por falhas nos arquivos.

O número de pedidos de impeachment protocolados na Câmara contra Bolsonaro somente não é maior do que o da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), afastada do cargo em 2016. No entanto, é preciso considerar no cálculo que, dos 68 requerimentos de que a petista foi alvo, somente 14 foram apresentados no primeiro mandato.

Contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que governou o país entre 2003 e 2010, foram entregues 37 pedidos de impeachment. Ainda segundo o Legislativo, foram protocolados na Casa outros 31 em desfavor de Michel Temer (MDB).

Já Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi alvo de 24 solicitações, enquanto contra Itamar Franco foram apresentados quatro requerimentos. O hoje senador Fernando Collor (PROS-AL), afastado do cargo em 1992, foi alvo de outros 29.

  • Fonte: O Tempo
Leia mais...
Propaganda

Mais lidas