Conecte-se conosco

Atualidade

Crescimento em população, não em cidadania!

Avatar

Publicados

em

Mesmo com crescimento populacional, Nova Serrana ainda apresenta piores percentuais eleitorais entre as maiores cidades do Centro-Oeste

Nova Serrana segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), atingiu no último mês de agosto o número de 102.639 moradores. Os dados apontam um crescimento populacional de quase 30 mil habitantes em nove anos.

De acordo com a publicação a cidade cresce uma média de 3.215 moradores por anos ou o equivalente a oito novos moradores a cada dia do ano, o que coloca a cidade entre um dos municípios que mais crescem em Minas Gerais.

Esse crescimento se deve a migração de cidadãos de todas as regiões do Estado e até de outros pontos do país e até mesmo fora dele, que vem para a capital do calçado em busca de emprego e estabilidade, sendo a oferta de trabalho da indústria calçadista o principal atrativo para que a população fixe residência em Nova Serrana.

O crescimento populacional, no entanto interfere diretamente em todos os segmentos sociais, e até mesmo nas urnas, tem um impacto relevante.

De acordo com os dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a cidade registrou uma média de crescimento anual de seu eleitorado de aproximadamente 1.507 novos eleitores por ano, ou a média de 4 novos eleitores por dia. Esse crescimento ao longo de nove anos, atingiu um total de 13.566 novos eleitores.

O número de eleitores cadastrados no município nos últimos nove anos representa assim cerca de 53% do total de novos moradores do município no mesmo período.

Comparativo com outras cidades

Entre as quatro maiores cidades da região, ou seja: Divinópolis, Nova Serrana, Pará de Minas e Itaúna, Nova Serrana é a cidade que teve o segundo melhor percentual de crescimento de eleitores no comparativo com o aumento populacional, ficando atrás apenas de Divinópolis.

A capital do calçado com cerca de 53% registrou uma média superior a Pará de Minas e Itaúna, com 10,3% e 23,14% respectivamente, mas ficou atrás de Divinópolis que apresentou um percentual de novos eleitores, comparado ao crescimento populacional de 68,4%.

A cidade com o pior percentual de eleitores

Mesmo com os expressivos 13.566 novos eleitores nos nove anos registrados pelo IBGE, Nova Serrana, apesar de ser a segunda cidade em população do centro-oeste conta com o pior percentual de eleitorado entre as maiores cidade da região.

Os 54.482, apontados pelo TRE em agosto de 2019, representam um percentual de aproximadamente 53% de eleitores entre os pouco mais de 102 mil habitantes. Resultados significativamente inferiores as outras três cidades maiores da região.

Entre as quatro cidades Itaúna tem o melhor percentual de eleitorado, com aproximadamente 74% de sua população sendo eleitores registrados pelo TRE. Em seguida Divinópolis conta com cerca de 68% de sua população registada como eleitorado e Pará de Minas segue em terceiro com quase 67% de sua população cadastrada no TRE.

Exercício da cidadania

Em 2018 foi lançada em Nova Serrana a campanha “moro aqui, voto aqui”. Abraçada pelo vereador Willian Barcelos e outros edis, “em poucos dias, com o grande apoio da imprensa local e de grupos nas redes sociais, tivemos um significativo avanço em relação ao eleitorado de 2016”. Disse o vereador.

O avanço apontado é de 3.432 eleitores em dois anos, o que ainda expõe uma curiosidade, em anos eleitorais  o aumento do número de eleitores é significativamente maior, por exemplo em 2013 foram registrados na cidade 746 novos eleitores, enquanto em 2014, ano eleitoral, foram 1.967 novos eleitores cadastrados no município.

Para o vereador a necessidade de se fortalecer esse trabalho de cidadania e identificação com o município é latente para que se tenha uma maior representatividade popular no processo eleitoral. “O cidadão é aquele indivíduo que goza de direitos civis e políticos dentro de um Estado. Portanto, é inadmissível que tenhamos uma população morando em Nova Serrana, vivendo os problemas locais, e não contribuindo de modo efetivo para a solução destes problemas. Não se trata apenas de votar, mas também da possibilidade de ser votado. Esse é o cidadão que queremos”. Considerou Willian Barcelos.

Ainda segundo as considerações feitas por Barcelos, ele “defende que para toda obrigação existe um direito. Assim, os que têm domicílio eleitoral em Nova Serrana são alcançados por uma série de direitos e não sabem. Pode ser cadastrar em programas sociais, ter acesso ao auxílio universitário e se inscrever em programas habitacionais. Pouca gente sabe, mas o título eleitoral para fins de programas como o “Meu Primeiro Lote” é prova inequívoca de tempo de domicílio na cidade”.

Contudo o vereador finaliza afirmando que “no entanto, aspectos mais amplos devem ser pontuados, na tentativa de dar continuidade à campanha de fixação de domicílio eleitoral no município. Para a cidade é bom aumentar o número de eleitores, pois vários repasses são definidos de acordo com o número de eleitores. Além disso, passamos a ter melhores condições de eleger um maior número de representantes para as casas legislativas: estadual e federal”.

Mais lidas