Conecte-se conosco

Cidadania

Campanha de vacinação nacional contra Sarampo começa nesta segunda e Nova Serrana adere a calendário do Ministério da Saúde

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Começa nesta segunda-feira, dia 7 de outubro, a Campanha de Vacinação contra Sarampo. Em 2019, a vacinação será dividida em duas etapas: a primeira, para vacinação de crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade e a segunda, para imunização de adultos e jovens na faixa etária de 20 a 29 anos.


O objetivo da campanha é interromper a circulação do vírus do sarampo e proteger os grupos mais acometidos pela doença no País.

1ª etapa

A primeira etapa da vacinação acorrerá de 07 a 25 de outubro. O público alvo será crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) não vacinadas. O dia D para essa faixa etária será no dia 19 de outubro (sábado), de 8h às 16h.

A priorização deste grupo na primeira etapa deve-se à elevada incidência da doença nesta faixa etária, nos surtos registrados em 2019. As crianças menores de 5 anos de idade apresentam maior risco de desenvolver complicações, tais como cegueira, encefalite, diarreia grave, infecções no ouvido, pneumonias e óbitos pelo sarampo.

2ª etapa

No período de 18 a 30 de novembro acontece a segunda etapa da vacinação. Será destinada a adultos e jovens na faixa etária de 20 a 29 anos. O dia D para esse público será no dia 30 de novembro (sábado) de 8h às 16h. Nesta etapa priorizou-se o grupo de 20 a 29 anos de idade devido ao expressivo número de casos confirmados nessa faixa etária.

As vacinas são ofertadas gratuitamente nos Postos de Saúde (UBS) de Nova Serrana. Consulte o horário de vacinação da unidade de saúde do seu bairro.

Como prevenir o sarampo?

O sarampo é uma doença que pode ser prevenida por meio de vacinação. Os critérios de indicação da vacina são revisados periodicamente pelo Ministério da Saúde e levam em conta: características clínicas da doença, idade, ter adoecido por sarampo durante a vida, ocorrência de surtos, além de outros aspectos epidemiológicos.

Devido ao aumento de casos de sarampo, todas as crianças de 6 meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas (dose extra). Primeira dose: deve ser tomada por crianças que completarem 12 meses (1 ano). Segunda dose deve ser ministrada aos 15 meses de idade, última dose por toda a vida.

Vale lembra que adultos também devem tomar a vacina, sendo ministrada apenas uma dose até os 29 anos de idade, e ainda, se você tem entre 1 e 29 anos e recebeu apenas uma dose, recomenda-se completar o esquema vacinal com a segunda dose da vacina, quem comprova as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente.

Sarampo no Brasil e em Minas

Foram notificados 32.026 casos suspeitos de sarampo no Brasil, entre 30 de junho a 21 de setembro. Destes, 5.818 (18,2%) foram descartados, 4.507 (14,1%) foram confirmados e 21.711 (67,8%). Foram confirmados quatro óbitos por sarampo no Brasil, três no estado de São Paulo e um no estado de Pernambuco.

Três óbitos ocorreram em menores de 1 ano de idade e um em um indivíduo de 42 anos. Apenas um dos casos era do sexo feminino e nenhum era vacinado contra o sarampo.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG) informou no último levantamento divulgado que foram distribuídas 2.945.907 doses da vacina Triviral para as Unidades Regionais de Saúde do estado. A unidade de Divinópolis recebeu 203.420 e aplicou 43.796, cerca de 21,5%. Os dados foram atualizados até o dia 30 de setembro.

Caso o cidadão não tenha tomado nenhuma dose, ou tenha perdido o cartão de vacina deve ser tomadas duas doses, se a idade do interessado for de 01 a 29 anos.

Já se a idade for entre 30 e 49 anos apenas uma dose da vacina será ministrada, lembrando que, para os adultos a vacina é contraindicada durante a gestação, pois são produzidas com o vírus do sarampo vivo, apesar de atenuado (enfraquecido).

A gestação tende a diminuir a imunidade da mulher, o que deixa o sistema imunológico mais vulnerável e, por isso, a vacina pode desenvolver a doença ou complicações.

O recomendado pelo Ministério da Saúde é que a mulher que faça planos de engravidar tome todas as doses da vacina antes, e mantenha toda a rotina prevista no Calendário Nacional de Vacinação atualizada, para se proteger e proteger o bebê.

 

Mais lidas