Conecte-se conosco

Geral

Avião cai em Bom Despacho e deixa duas vítimas fatais

Publicados

em

Aeronave realizava acrobacias quando caiu; um evento de manobras aéreas estava marcado para o sábado mas havia sido cancelado pelo Corpo de Bombeiros por falta de segurança

Na tarde de sábado, dia 14 de julho, um acidente aéreo na cidade de Bom Despacho causou a morte de duas pessoas carbonizadas. O acidente aconteceu por volta das 16h40 e segundo testemunhas que estavam no local, o avião fazia manobras, como um looping, uma espécie de giro, quando perdeu potência e caiu.

De acordoo com o Tenente Thales Gustavo de Oliveira Costa, comandante do Posto Avançado do Corpo de Bombeiros, em Bom Despacho, apesar do grande movimento de aeronaves, apenas uma estava realizando manobras no momento da queda. “ Houve uma movimentação de aeronaves acima do normal no aeroporto de Bom Despacho, e tinha um avião, segundo as pessoas que estavam no local, realizando manobras, apenas um. E esse seria o avião que caiu”, explicou o tenente Thales Gustavo.

Testemunhas oculares afirmaram que a aeronave realizava manobras próximo ao aeroporto da cidade, quando perdeu força e caiu. Um evento de acrobacias aéreas estava programado para o sábado, mas foi suspenso pelo Corpo de Bombeiros por falta de segurança. As causas ainda serão investigadas.

De acordo com o comandante Thales a aeronave caiu em uma mata nas proximidades do aeroporto, porém de difícil acesso. “Estamos com equipes de bombeiros empenhadas. Após o acidente, fizemos o isolamento e combate a incêndio”, disse o comandante.

No avião haviam duas pessoas que morreram na hora e tiveram ainda a identificação dificultada por estarem carbonizadas e segundo o Corpo de Bombeiros, as causas do acidente ainda serão esclarecidas após a perícia técnica.

Divulgação Corpo de Bombeiros

Evento de acrobacias aéreas

Segundo apurado no sábado, seria realizado em Bom Despacho o Aerofest, evento em que era previsto show de acrobacias de aviões e apresentação de saltos de paraquedistas.

Contudo antes mesmo do acidente o evento foi suspenso por falta de segurança. “O evento não foi aprovado pelo Corpo de Bombeiros devido a falta de documentação, e outras questões de segurança, necessárias para aprovação. Na sexta-feira, os organizadores apresentaram um documento informando que o evento não aconteceria mais. Hoje, não posso falar que ocorreu o evento. Mas, testemunhas contam que uma aeronave fazia manobras”, afirmou o comandante.

Divulgação Corpo de Bombeiros

A aeronave

Segundo informações colhidas em outros órgãos de imprensa, o modelo da aeronave envolvida no acidente era um Eagle II, fabricado pela empresa americana Christen.

A aeronave, preparada para fazer acrobacias, tem capacidade para apenas duas pessoas, sendo o piloto e o passageiro.

O avião envolvido na queda ostentava o prefixo PR-ZTE. Foi produzido em 1982 e adquirido pelo último proprietário no início de fevereiro de 2014. Sua situação na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) era regular, com o certificado de autorização de voo experimental expedido pelo órgão.

Outra queda

É ainda importante lembrar que no ano de 2013, a cidade viveu um outro acidente aéreo com vítima fatal.

Na ocasião um avião monomotor caiu em Bom Despacho no dia  17 de novembro, e matou o empresário e piloto Álvaro Celso Nogueira D’Almeida, de 61 anos.

O acidente ocorreu ainda nos procedimentos de decolagem. Depois de atingir uma altura de 30 metros, a aeronave perdeu sustentação e caiu de bico.

O monomotor modelo RV-6A (Acrobat), prefixo PU-MED, era pilotado por Álvaro, que viajava sozinho em direção a Divinópolis, também na Região Centro-Oeste.

Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas