Conecte-se conosco

Colunistas

Alienação que custa caro

Rido de Oliveira

Publicados

em

Não é raro ouvirmos de amigos, parentes e de desconhecidos que eles não “querem saber de política”, que não votam, ou melhor, votam em branco ou nulo, por estarem descrentes com o que acontece no meio.

Pois bem, o cenário de um povo alienado, que não se interessa pelo que lhe atinge diretamente é um cenário devastador, pois, quando se abdica do direito de buscar conhecer “a política” e escolher melhor seus representantes, o preço a se pagar pode ser caríssimo.

Entendo perfeitamente o raciocínio destes que se dizem querer ficar “alienados”, contudo, não concordo com esse posicionamento, pois, política partidária é que rege a vida de todos indistintamente, seja pobre ou rico.

Essa alienação produz um efeito nefasto, haja vista que estes que preferem lançar mão de seus direitos, deixam para outros escolherem por eles. Ora, se você não vota, vota nulo ou branco, você está deixando que outro decida por você! O escolhido pelo outro governará para você também, tomará medidas que poderão melhorar ou piorar sua vida!

A escolha de um candidato, o direito sagrado de escolher seu representante no Poder Executivo e Legislativo deve ser uma escolha pensada, refletida e pesquisada a fundo! Não se pode aceitar que a alienação afaste de nós o senso de responsabilidade, a responsabilidade de quem de certa forma regerá sua vida pelos próximo quatro ou oito anos (caso dos senadores).

Essa alienação precisa também ser afastada no ato de saber escolher o representante, não se pode escolher o mesmo por amizade, por ele ser bonzinho, caridoso ou que lhe tenha prestado favores.

A escolha deve ser centrada no perfil de alguém honesto, íntegro, capacitado intelectualmente, que apresente projetos bem delineados e que acima de tudo tenha uma vida pregressa impecável. Por óbvio, mesmo usando desses requisitos na escolha podemos errar, mas com certeza a chance será bem menor de decepção com a escolha.

Infelizmente esse grau de alienação dos brasileiros com a política partidária, ainda é muito grande, bem verdade que ele vem diminuindo, porém na minha visão a passos bem lentos.

Estamos vivendo nos últimos dias grandes “turbulências” no poder legislativo municipal, acontecimentos ruins para a imagem da cidade e para o próprio poder legislativo. Creio que muito do que estamos vivendo, seja fruto da alienação de parte dos eleitores de nossa amada cidade, pois, muitos talvez tenham escolhido seu representante sem o devido cuidado e muitos não escolheram e deixaram que outros escolhessem por eles.

Como exposto, o preço a se pagar pela alienação político partidária é muito alto, reflete diretamente na vida de todos nós! Indistintamente todos pagarão o preço pela alienação com relação à política partidária.

Alienar se é um direito, contudo, é preciso estar ciente de que poderá se pagar um preço elevado pela alienação, um preço que muitas vezes será sofrido! Que tenhamos a coragem de afastar de nós essa alienação maligna!

RILDO DE OLIVEIRA E SILVA é advogado desde 2002, formado pela fadom – Faculdade de Direito do Oeste de Minas, possui o escritório de advocacia Rildo de Oliveira e Silva & Advogados Associados. É também escritor nas horas vagas, tendo publicado o livro do gênero romance de nome “Letras Mortais”. Atualmente ocupa o cargo comissionado de procurador adjunto do município de Nova Serrana

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas