Conecte-se conosco

Editorial

A população vai pagar a conta

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Foi anunciado pelo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, que será preciso aumentar outros tributos para compensar o subsídio que será dado aos caminhoneiros, para manter o preço do diesel mais baixo.

Segundo o ministro “será compensado com outro tributos. Pode criar impostos, mas há restrições legais. Majoração de impostos, eliminação de benefícios hoje existentes. Através de lei ou decretos”.

O ministro afirmou que a fatura vai ser cobrada em outro tributo, pois é necessário compensar a redução por litro do diesel da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE), e parte do PIS-Cofins.

Quando pensamos em redução dos valores dos tributos seria ingenuidade acreditarmos que essa fatura não seria cobrada para os milhares de brasileiros que diariamente trabalham para conseguir sobreviver.

A questão é que não basta reduzir o valor de um produto, de um imposto porque o sistema é todo corrupto, é ineficiente e causa estragos que trazem impactos negativos para a população menos favorecida.

Um secretário da cidade afirmou na última semana para um servidor que “o valor da Gasolina é o que menos importa”, se ele estivesse se referindo as demais mudanças que são necessárias para o sistema político e consecutivamente para nosso país a afirmativa dele seria válida.

Mas não, por falta de ciência, de senso social ou de inteligência mesmo, ele se referia aos preços abusivos que são cobrados hoje no município. E justamente esses preços abusivos trazem a tona que o sistema político e social nacional precisa de mudanças.

Pelas redes sociais pessoas pedem a volta do regime militar. Muito afirmam que esses são sem inteligência, sem conhecimento histórico que são ignorantes.

Poderia até ser, mas já pensou que eles estão na verdade cansados de serem molestados por um governo que enriquece e escraviza a população. Se você por acaso não considera que somos escravos do governo, é importante lembrar que dos 12 meses que você trabalha, aproximadamente cinco deles são dados na integra para o governo.

Para o governo que tem fundo partidário, que tem subsídios enfiados em países vizinhos, que incidem sobre redução do valor dos produtos nacionais comercializados para os países do Mercosul.

Queremos deixar claro que não somos a favor do regime militar, mas é claro e bem evidente que as mudanças políticas são necessárias, que as mudanças sociais são necessárias.

Não generalizando, mas você já parou para reparar que aqueles que lutavam contra o regime militar, que se tornaram políticos, são justamente os marajás que são envolvidos em escândalos de corrupção e enriquecimento ilícito.

O regime militar incide sobre o fato de inúmeros direitos serem privados a população. Mas precisamos de uma mudança. Que não seja esse regime, mas precisamos de algo efetivamente mudando o rumo das coisas.

Caro leitor, não nos referimos aqui somente aos políticos, infelizmente precisamos de mudar as coisas quanto ao direcionamento de nossa sociedade.

Se abrirmos os olhos moralmente vamos perceber que tirar proveito de uma crise de combustíveis para vender botijões de gás a R$180,00, para obter lucro ilícito sobre os desfavorecidos socialmente, é algo tão inescrupuloso quanto o vivenciado em Brasília.

Falam sobre liberdade, falam sobre justiça, falam sobre mudanças, mas se as coisas continuarem como estão, a conta vai continuar sendo paga pela população mais pobre, pelo trabalhador, por aqueles que fazem o país caminhar e são os mais lesados.

O secretário que entende que o preço da gasolina não tem importância, o prefeito que coloca gente desqualificada em seu gabinete,  a Câmara que compra um veículo e não pode utilizar porque não tem autorização por licitação para abastecer o veículo, as leis interesseiras sendo aprovadas para se obter votos futuramente, as promessas e descumprimento de compromissos sociais.

Tudo isso precisa mudar, e se for necessário a população passar por dificuldades e pagar o preço por isso, que seja, o preço precisa de ser pago, e quanto antes melhor.

Que possamos pagar o preço de uma fatura que será definitiva e assim em consequência todo um sistema e os vícios imorais sociais sejam definitivamente combatidos, porque assim teremos o prazer de arcar com uma conta que trará benefícios reais para uma população que hoje clama por mudanças.

Leia mais...
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas