Conecte-se conosco

Política

Vereador Willian Barcelos afirma que tem receio da Câmara se tornar a “casa da mãe Joana”

Publicados

em

Durante a reunião ordinária desta terça-feira, dia 27 de fevereiro o vereador Willian Barcelos (PTB), que estava inscrito na Tribuna Livre, utilizou seu tempo junto ao púlpito para dar destaque a situações envolvendo a aplicação do Regimento Interno (RI) da Câmara durante as sessões no plenário.

As criticas do vereador vieram a encontro a uma série de equívocos que tem sido cometidos pela presidência da casa que constantemente tem quebrado o regimento interno das reuniões, como por exemplo quanto ao uso da palavra por pessoas não inscritas e até mesmo a sua substituição mediante ao plenário por breve período.

Quebra de regimento

Entre os pontos abordados estão o artigo 77 que trata sobre o uso da palavra e o artigo 15 sobre a substituição do presidente pela vice-presidente.

Segundo o vereador o regimento interno da câmara foi pelo menos virtualmente rasgado na ultima reunião, ao não se cumprir as diretrizes determinadas pela lei interna da casa.

“Eu não estava na última reunião, mas tive acesso a ela pelas redes sociais, algumas questões devem ser tratadas. Um dos vereadores, o colega Vantuir Paraguai (PSDB) ameaçou rasgar o regimento, não sei se ele o fez, mas você presidente, mesmo que virtualmente rasgou o regimento no momento em que não concedeu o direito ao vereador Jadir Chanel (MDB) de consultar o procurador jurídico a respeito do artigo 25, que diz que as comissões uma vez criadas no início da legislatura deve ser mantida durante toda a legislatura”, disse o vereador

Segundo suas ponderações Barcelos afirmou que o receio é que a Câmara se torne a casa da mãe joana.

“Embora o senhor tenha tratado como simples picuinha, não foi, porque são vários outros artigos que tem sido desrespeitados como por exemplo o artigo 77 que diz respeito ao uso da palavra, os vereadores tem falado várias vezes durante a reunião a tornando sem regramento, o vereador fala varias vezes descumprindo o regimento. Não podemos transformar esse plenário  na “casa da mãe joana”, esse é meu sentimento, tenho medo que isso se aperfeiçoe e isso se perda o controle”. Criticou o Willian.

Willian seguiu em seu pronunciamento apontado ainda equívocos quanto a postura da presidência e suas intervenções que são a quebra do regimento da casa.

“O artigo 15, inciso 22 parágrafo 2º, afirma que a presidência só pode tomar parte de alguma discussão se transferir a presidência a sua vice e só reassume quando encerrado o debate que se propôs a realizar, e com todo respeito o senhor tem interferido costumeiramente na fala dos colegas, manifestando posicionamento e mais uma vez eu repito isso não pode virar a casa da mãe joana”. Afirmou Barcelos.

Encerrando o tema o vereador lembrou que uma casa que propõe leis tem que cumprir aquelas que são suas diretrizes.

“Conforme dito pela presidência o regimento interno tem equívocos, contudo é o que temos, ele deve ser seguido até que outro seja apresentado e votado e assim implementado na casa, contudo hoje como pode uma casa de lei querer cobrar o cumprimento da legislatura se ela mesmo não cumpre o seu próprio regimento”. Ponderou Barcelos.

Comissão de educação

Em seqüências no uso da tribuna o vereador Willian também relatou seu descontentamento em não compor a Comissão de Educação, Saúde, Saneamento e Direitos Humanos nesse ano de 2018.

“Eu reconheço que estou contrariado por não ser mais membro da comissão de educação neste ano, mesmo sendo o único professor entre os vereadores eu não estou na comissão, tudo bem, entretanto a comissão que fui colocado de Administração Pública, Meio Ambiente e Política Urbana também será um lugar onde terei condição de atuar com conhecimento de causa, até porque tenho pós graduações tanto na área de meio ambiente como na área de administração pública, sinto que tenho segurança para tratar desses dois temas e respirando esses novos ares provavelmente poderei atuar de forma significativa.

Participação na casa e junto a população

Dentre suas metas para 2018 o vereador Willian Barcelos relatou que irá fiscalizar aquilo que pediu e não foi atendido.

“A minha missão ao longo de 2018 é continuar fazendo a fiscalização, porém com um diferencial, farei também a fiscalização daquilo que pedi no primeiro ano e não fui atendido, até porque como diz o colega Vantuir, postar e pedir requerimento em rede social não muda em nada a condição de vida da população”, expôs o vereador.

Ainda quanto sua atuação neste novo ano de mandato, Willian reforçou que estará próximo da população e fará com que a população esteja mais próxima do legislativo.

“Em 2018 eu pretendo ir mais ao contato do povo, não somente visitando as comunidades, mas também trazendo o povo para dentro desta casa, como tem acontecido nestas três últimas reuniões”.

Cobrança aos legisladores

Outro tema abordado pelo vereador foi o fim dos privilégios dos deputados estaduais. Para isso convocou os vereadores para atuarem conjuntamente e buscarem 10 mil assinaturas para um Projeto de Iniciativa Popular a ser encaminhado à Assembleia Legislativa de Minas – ALMG. A proposta visa acabar com a verba indenizatória de deputados, especialmente quanto à divulgação de suas atividades parlamentares.

“Estamos propondo o fim da utilização dos recursos do povo para a autopromoção e cerceamento dos órgãos de imprensa. Se os deputados quiserem divulgar suas ações, que façam como nós, que paguem com dinheiro do seu bolso. Em um ano eleitoral, mais do que nunca é importante enviarmos esse projeto”, finalizou.

  • Foto: divulgação
Continue Lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas