Conecte-se conosco

Esportes

Sonho antigo? Jorge Jesus recusou treinar o Galo em 2019

Publicados

em

Treinador não via o Galo como um time competitivo; meses depois, ele assinou contrato com o Flamengo


Após o comunicado da saída de Cuca, a alta cúpula do Galo já trabalha para encontrar um substituto. Um dos nomes especulados é o de Jorge Jesus. Em 2019, o treinador recebeu convite para dirigir o clube, mas recusou por questões desportivas. Agora, a história pode ser diferente? As informações são do O Tempo.

Em 2020, Jorge Jesus revelou, em entrevista ao canal Fox Sports, que descartou a proposta porque não via o projeto do clube com possibilidade de conquistar títulos.

“Eles foram extremamente simpáticos, não vou esquecer a forma que eles me receberam. Mas não era isso que eu queria, tinha outras perspectivas desportivas. Se viesse para o Brasil, achava que tinha que ser… Sem querer ofender ninguém, mas tinha que ser equipe que jogasse para título”, disse Jorge Jesus, em março do ano passado.

Além disso, o treinador queria maior autonomia no processo de condução do futebol, o que foi negado pelo Atlético. Como não houve consenso, Jorge Jesus seguiu seu caminho, e dois meses depois, assumiu o Flamengo.

No time carioca, em pouco mais de um ano, caiu nas graças da torcida e conquistou os títulos do Brasileiro, da Libertadores, da Recopa Sul-Americana, da Supercopa do Brasil, da Taça Guanabara e do Campeonato Carioca.

Águas passadas?

Os momentos de Atlético e Jorge Jesus são bem diferentes agora. O treinador estava na mira do Flamengo nos últimos dias, porém, com conversas se arrastando, a diretoria do Rubro-Negro apostou em Paulo Sousa.

Jorge Jesus não vive bom momento no Benfica, e colocou seu cargo à disposição. O Benfica espera que Jesus peça demissão. Seu contrato com o clube vai até maio de 2022.

Mais lidas