Conecte-se conosco

Minas

‘Só não serei candidato a senador se eu morrer’, dispara deputado Cleitinho

Publicados

em

O deputado estadual Cleitinho (PSC), pré-candidato ao Senado, disse que só não vai disputar o cargo se estiver morto. O parlamentar, que aparece na frente em várias pesquisas, garante que não vai aceitar nenhuma proposta de adversário para desistir. Cleitinho foi o entrevistado do podcast Abrindo Jogo desta segunda-feira (4/7). As informações são da Rádio Itatiaia.


“Só não sou candidato a senador se eu morrer ou se Deus não permitir e o povo não querer. Porque, já falei isso, eu não volto atrás. Comigo não tem isso. É muita conversa fiada que aparece: toda hora aparece um trem: ‘o Cleitinho se vendeu’, ah, o Cleitinho não sei o quê, o partido não dará a vaga. Eu tive que vim (sic) em Brasília para conversar com o presidente nacional, para ele poder garantir a vaga. Você está entendendo? Então não tem nada disso. Já foi garantido, já está tudo conversado”, disse o deputado.

Na semana passada, Cleitinho esteve com o presidente Jair Bolsonaro (PL) em Brasília. O deputado disse que votará em Bolsonaro novamente e que, se o presidente quiser apoiá-lo nas eleições, ele está pronto. Até o momento, o candidato de Bolsonaro ao Senado em Minas é o deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PL).

“Vou continuar dando meu voto de confiança nele (Bolsonaro). Não tem terceira via no país. Ou você tem o Lula para votar, respeito quem vota nele, e se tem o presidente. Vou votar no presidente novamente. E se ele quiser meu apoio, estarei de braços abertos pra dar pra ele. Se ele puder me apoiar também como pré-candidato a senador, estarei preparado pra fazer isso”, avisou.

Cleitinho também disse que gostaria do apoio do governador Romeu Zema (Novo), mas que tem muita gente tentando atrapalhar.

“Continuo com ele (Zema). Se ele quiser me apoiar, estou com toda humildade. Se não for me apoiar, também vou continuar seguindo o meu caminho”, disse Cleitinho, que fala sobre a possibilidade de aliança na coligação de Zema:

“Acho que tem muito urubu na carniça falando com ele pra não deixar, você está entendendo? Mas o urubu na carniça devia aparecer e falar comigo”, disparou.

Ativo nas redes sociais, o deputado disse que se for eleito o Senad, vai virar um big brother e explicou porque escolheu disputar uma vaga na mais alta Casa Legislativa do Brasil. “Acho que o Senado está muito longe do povo. Acaba que o senador a pessoa vota lá na hora, escolhe qualquer um. E é um dos cargos mais importante que tem e está longe do povo”, disse.

A entrevista completa em áudio e vídeo, feita do estúdio em Brasília, você acompanha no YouTube. No bate-papo Cleitinho fala sobre a mudança de partido que o levou para o PSC, sobre a entrada dele e dos irmãos para a política e também sobre as propostas apresentadas na assembleia.

Veja o vídeo:

Mais lidas