Conecte-se conosco

Editorial

Sim é falta de planejamento!

Avatar

Publicados

em

O IBGE Cidades declarou que em Nova Serrana um trabalhador ganha em média 1,6 salários mínimos, isso quer dizer que um pai de família com esposa e dois filhos em média tem um salário de R$ 1.526,40.

Claro essa renda não é ruim, mas vejamos, sustentar quatro pessoas com aluguel, roupas, comida, escola, despesas gerais da casa. Se pensarmos bem no final das contas vamos perceber que um cidadão de nossa cidade não se pode dar ao luxo de sair de seu planejamento familiar, afinal uma carne um pouco mais cara, uma despesa extra, ou até mesmo um fim de semana com extravagancias causará um rombo no final do mês.

O cidadão de Nova Serrana a exemplo do brasileiro, tem que manter suas despesas em ordem, na verdade tem que viver no limite. E se algo acontecer diferente disso a divida vai bater em sua porta.

Nesse sentido podemos perceber que as pessoas se endividam quando mesmo tendo um limite, um planejamento optam por dar passos além do que suas finanças pode  cobrir. Sendo realistas, não devemos comprar uma TV de 50 polegadas ou passagens para uma viagem quando não conseguimos pagar a conta de luz em dia ou estamos com aluguel atrasado.

O porquê desse tema, porque é justamente isso que temos visto acontecer em Nova Serrana quanto as contas do município. Muito dizem que a culpa é do Estado e não duvidamos de que Pimentel é um dos responsáveis, mas o planejamento, esse “se existe”, foi mal elaborado e está sendo mal executado.

Desde o início de 2017 temos com nossos colunistas e profissionais apontados que a máquina administrativa estava inchada, caciques sobravam, ou melhor ainda sobram porque tem gente ali que está por motivo político e sinceramente em quase dois anos de gestão ainda não mostraram nada que justifique seus salários.

Acabar com pastas porque os secretários colocaram cargos a disposição não é algo feito sobre planejamento. O planejamento existe para que riscos sejam minimizados, o choque de gestão para que gordura seja cortada, e o que o executivo tem feito é algo lamentável, cortou cargos técnicos, colocou gente desqualificada (não moralmente, mas tecnicamente) para gerir trabalhos relevantes e como resultado as coisas estão meio de cabeça para baixo, como a bandeira de Nova Serrana que essa semana foi hasteada de ponta a cabeça na prefeitura.

Atribuir a situação a Pimentel também é assumir um atestado de ingerência, isso porque todo o Estado, já com orientações da AMM já vem se deparando com a crise há pelo menos um ano e meio.

O salário já vem sendo parcelado há mais tempo, e para lembrar, desde 2017 os medicamentos não vem sendo comprados pelo estado, ou já nos esquecemos que no ano passado o prefeito teve que se posicionar quanto a falta de remédios nas unidades de saúde.

Falar que a culpa é do governador é afirmar que se viu o carro ir em direção ao abismo e você estando do lado do condutor não fez absolutamente nada para que o carro não caísse no precipício.

Por fim a situação é ainda mais preocupante quando vemos a prefeitura manter e fazer mais anúncios de medidas e obras. Porque isso é preocupante, porque quando se deve e ainda se compra a sua divida somente aumenta.

Essa divida para piorar está sendo acrescida por pessoas que não tem a condição técnica para fazer, ou seja o tamanho do rombo é preocupante e se o executivo tem mesmo o planejamento e os argumentos que os secretários insistem em afirmar pelo menos nos debates de rede social, porque até agora não foi comunicado quem são oficialmente os responsáveis pelas pastas conjuntas e o valor que está sendo economizado com os cortes.

Aproveitando esse gancho poderia ser apresentado qual a função e consecutivamente os resultados do trabalhado daqueles que permanecem na prefeitura. E por favor não atribua a estes o trabalho da saúde e educação, por que atualmente são das poucas que funcionam ainda que o planejamento (no caso da educação) não seja tão coerente quanto desejamos.

Para finalizar é bom ressaltar que lembrar que caso haja planejamentos os R$ 180 milhões previstos na arrecadação, e a dotação orçamentária para cada parafuso, prego, caneta e folha de papel gasto na prefeitura terão de onde sair, e a falta de planejamento é ainda apontada pelo georeferenciamento, que vem tendo como principal ganho exatamente a viabilidade de planejamento das suas finanças e investimentos do município.

E se a culpa do não cumprimento desse planejamento é ter que arcar com as responsabilidades do Estado não cumpridas, queremos lembrar ao prefeito que contar com o governo de minas é uma estratégia errada a ser adotada no planejamento do município e isso vem sendo exposto já há algum tempo.

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas