Conecte-se conosco

Colunistas

Semana decisiva para o povo mineiro

Luciano Augusto

Publicados

em

Pois bem, chegamos a última semana das eleições no pleito de 2018, é o segundo turno nas alterosas entre dois candidatos, que poucas pessoas imaginariam estarem disputando o cargo de nos representar no executivo estadual.

Se fossem por alguns institutos de pesquisa a disputa seria entre Fernando Pimentel e Antônio Anastasia, mas uma onda da cor laranja tomou conta da última semana do 1º turno colocando Romeu Zema (NOVO), na disputa com o Anastasia (PSDB).

Tenho observado com muita cautela as pesquisas desse segundo turno, sobretudo, as de Minas Gerais. No último sábado aconteceu na TV Record Minas o segundo debate entre os candidatos e vou procurar destacar um ponto positivo de cada candidato; primeiro Romeu Zema, que admitiu de forma consciente que revisou parte de seu plano de governo e promoveram alterações, isso é bom, por que, demonstra flexibilidade do candidato e sua equipe.

Quanto a Antônio Anastásia (PSDB), ele encarou perguntas espinhosas, tais como, em relação ao ex-governador Aécio Neves, respondendo que o governo será dele e que na vida pública de Minas Gerais deste nossa Constituinte estadual e ingressou pela porta técnica no governo de Hélio Garcia. A resposta de Anastásia repassa ao eleitor a segurança de que estão votando nele, um técnico que ingressou na carreira politica.

Algo me chama atenção para os dois candidatos e é algo bom, ambos estão com o discurso da necessidade de pessoas técnicas na administração pública, diminuição da máquina, com a consequente eliminação de muitos cargos políticos, que na maioria das vezes, não obedecem a conhecimentos para determinadas funções.

Na primeira coluna pós primeiro turno eu disse que o povo de Minas acertou na escolha de ambos, para aprofundarmos nas propostas e ideias de cada um deles.

Minas Gerais, possui um imenso desafio já para o próximo ano o Estado enfrenta uma grave crise financeira, segundo o orçamento enviado a Assembleia de Minas Gerais, Minas terá para o próximo ano um déficit de R$ 11,4 bilhões de reais, o valor esta na LOA (Lei de orçamento anual).

O atual governo ao enviar a LOA, para a Assembleia justificou através de mensagem que o  que o déficit orçamentário é decorrente da insuficiência de receitas e, principalmente, pelo não crescimento da arrecadação. O gasto com a previdência dos servidores públicos e com a folha de servidores na ativa são os principais pontos de pressão dos cofres estaduais “Sobre esse ponto, vale destacar a situação delicada a que se submete o orçamento fiscal de Minas Gerais nos últimos anos, cujos déficits têm sido cada vez mais pressionados pela insuficiência de receitas previdenciárias para custear todos os gastos com servidores inativos e pensionistas” afirma a mensagem.

Ainda segundo a mensagem, para  tentar minimizar a situação, o governo de Minas alega que tem atuado para ampliar as receitas e conter o crescimento da despesa pessoal. Outra medida é a redução de contratos e o estabelecimento de limites de gastos para alguns tipos de despesas.

Administrar nosso Estado com esse déficit, não será tarefa fácil no dia 28 voltaremos novamente às urnas e vamos definir quem ira gerir nosso Estado, como sempre digo: “ que as propostas leia-se “as melhores” possam vencer, pelo bem de Minas Gerais”

Para inspirar e recomendo ouvir:

“Sou do Mundo. Sou Minas Gerais” Lô Borges

LUCIANO AUGUSTO O. LOPES é bacharel em Direito pela Sociedade Dom Bosco de educação e cultura - Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis - Divinópolis (2012). Advogado inscrito na Seccional OAB Minas Gerais, desde 2015, com ênfase em Direito Público, atuando nas áreas do Direito Eleitoral, Administrativo. Atua como Consultor Jurídico do IPGC (Instituto de Planejamento e Gestão de Cidades). Possui diversos cursos voltados para o Marketing Político Eleitoral, tem experiência em campanhas políticas e na gestão de projetos políticos.Há habilidade em comunicação tendo atuado na função de radialista/jornalista

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas