Conecte-se conosco

Colunistas

Resolvido o problema: Nova Serrana receberá água tratada da “fonte do tororó”

Léo Junqueira

Publicados

em

Foi de dar aflição, mas ouvi todo o debate promovido pela rádio Real FM na última sexta-feira, quando reunidos para debaterem os problemas da COPASA estavam vereadores, deputado estadual, procurador adjunto do município e jornalistas. Ouvi tudo e não entendi nada. Parecia uma reunião de condomínio, onde o síndico não consegue explicar nada a quem não tinha ou sabia o que perguntar. Que me perdoem meus colegas e conhecidos da mesa debatedora, mas foi essa a impressão que passaram aos ouvintes.

Senti falta da pergunta “master”: como vão RESOLVER o problema da falta d’água?

Nas tangentes e esquivadas daqueles que queriam parecer entender do assunto, falaram de rompimento de contrato, de manutenção inadequada nas redes de distribuição, construção de reservatórios maiores, de compra de gerador, de aumento populacional e mais um monte de coisas, mas não falaram como vão RESOLVER o problema da falta d’água.

Vereadores reclamaram de uma tal CPI que não vai nem pra frente e nem pra trás. Jornalistas falaram de administrações anteriores, quando não havia problemas tão contundentes e o procurador adjunto do município, que desde o início disse “não tenho nada com isso, estou aqui quebrando o galho do prefeito”, devia ter na manga um contrato de compra da Fonte do Tororó para tranqüilizar a população.

Mas, o que me impressionou muito foi a participação do excelentíssimo deputado estadual Fábio Avelar. Primeiramente, com muita gentileza e polidez política, daquelas bem arcaicas, ele disse estar inteiramente à disposição do município para acompanhar visitas ou decisões que levem a uma solução com a COPASA. Disse o nobre parlamentar, que já esteve na empresa concessionária por 66 vezes. Isso mesmo, sessenta e seis vezes tentando RESOLVER o problema sem conseguir. Ora! Pensei comigo, se ele esteve 66 vezes e nada aconteceu, o que garante que mais uma ou duas visitas ele conseguirá alguma coisa? Talvez seja melhor se juntar ao procurador adjunto do município e comprarem juntos a Fonte do Tororó!

Entendo apenas uma coisa: existem leis que regulamentam a prestação de serviços públicos terceirizados, como é o caso da COPASA. Para tanto, a empresa celebra um contrato com a prefeitura, onde são estabelecidos os chamados “direitos e deveres”. Este contrato passa a ser a “lei” entre as partes e uma delas está claramente, escrachadamente, repetidamente e arbitrariamente quebrando o compromisso contratual ou rasgando o mesmo.

Fosse eu em uma lanchonete e comprasse uma garrafa de água mineral e por ela pagasse em dinheiro. Olhando para o atendente esperando pela água (com sede, logicamente) o coitado me falasse que a geladeira está em manutenção e não me daria a água… Depois de eu pagar, claro! No mínimo eu pediria meu dinheiro de volta para comprar a água em outro lugar, qualquer um faria isso, não é verdade? Pois é, mas a COPASA não devolve o nosso dinheiro, não nos dá uma solução e as explicações fazem coro com o que vem dizendo a prefeitura.

Cadê, prefeito! Cadê o “pau na moleira da COPASA?” Cadê o chute no balde da COPASA? Explicações e justificativas não matam a sede de ninguém, caro prefeito!

Sei apenas que esta questão está, cada vez mais, adquirindo características perversas ao que a população espera. Sugiro que façamos uma caravana em direção à COPASA capitaneada pelo nosso deputado estadual, porque o prefeito estará ocupado com alguma capina, lavando alguma entrada de escola ou visitando algum lugar que não tem a menor importância.

Quem sabe se todos nós sentarmos na recepção da COPASA e pedir água eles nos dirão, que lá também o fornecimento de água a visitantes de Nova Serrana está em manutenção? Melhor ir na Fonte do Tororó!

LEONARDO VELOSO JUNQUEIRA é daqueles publicitários da época romântica, quando a comunicação ainda era feita com base no talento criativo. Foi sócio fundador da Insight Comunicação durante 22 anos prestando serviços de comunicação e marketing a grandes empresas, como Pastifício Santa Amália, Riclan (fabricante do Pircóptero e drops Freegell’s), Cera Inglesa, Calçados Jacob (Kildere), Café Brasil, Balas Santa Rita entre outras grandes empresas que fizeram histórias de sucesso. Trabalhou em grandes agências de publicidade em Minas e na área política, como publicitário, assessorou as prefeituras de Uberlândia, Varginha e Divinópolis além de desenvolver e coordenar inúmeras campanhas políticas, das quais destacamos a eleição de Zaire Rezende (Uberlândia), Maurinho Teixeira (Varginha), Paulo Tadeu (Poços de Caldas), Galileu Teixeira (Divinópolis), Paulo César (Nova Serrana), Toninho André (São Gonçalo do Pará) além de vários deputados estaduais e federais. Léo Junqueira é consultor de marketing, compositor, violeiro, escritor e colunista do Jornal O Popular

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas