Conecte-se conosco

Atualidade

Quatro casos suspeitos de Sarampo são descartados em Nova Serrana

Avatar

Publicados

em

Secretária ressalta que município já atingiu a meta de vacinação de 95% do público alvo, mas alerta: “responsáveis de crianças não imunizadas ainda devem procurar a unidade de saúde para realizar a vacinação”

O Brasil vem passando por uma epidemia de sarampo e em vários estados do país a situação tem se tornado cada vez mais preocupante.

Conforme aponta os dados do Ministério da Saúde, o último boletim epidemiológico publicado no dia 31 e agosto, já foi conformado um total de 2.753 casos da doença.

De acordo com o novo boletim epidemiológico da doença, entre 09 de junho a 31 de agosto de 2019, o Brasil notificou 20.292 casos, sendo 15.430 em investigação e 2.109 descartados e ainda 20.292 casos seguem sendo investigados.

Já os dados divulgados nesta quarta-feira dia 04 de setembro confirmam que houve quatro óbitos em decorrência da doença: três mortes no estado de São Paulo (duas crianças e um adulto); e uma no estado de Pernambuco (uma criança). Em nenhum dos quatro casos foi comprovada a imunização contra o sarampo.

Já no último Boletim Epidemiológico de sarampo, divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, a cidade de Itaúna foi indicada como tendo um caso em investigação da doença.

Segundo informado pela SES 78 casos estão em apuração, e destes 05 “provavelmente devem ser confirmados”, sendo além de um em Itaúna, também nos municípios de Viçosa, Uberlândia, Passos e Jundiaí-SP (este atendido em Belo Horizonte), todos estes com uma ocorrência cada.

Nova Serrana

A capital do calçado estava entre as cidades com registro de casos prováveis da doença, sendo quatro casos da doença que estavam sobre investigação, mas já foram descartados.

Segundo informado pela secretária Municipal de Saúde, Glaucia Sbampato, “tivemos 04 casos de sarampo suspeitos e notificados em Nova Serrana, contudo após analise da Fundação Ezequiel Dias (FUNED), nenhum deles foi confirmado, sendo então descartados”.

A secretaria ressaltou “foram tomadas todas as providências por parte do município até que se obtivesse a confirmação dos casos e o consecutivo descarte da suspeição por meio da analise da FUNED. Assim como procedências realizamos o bloqueio vacinal e seguimos todas as orientações repassadas pelo ministério da saúde quanto aos casos”. Disse Sbampato.

Conforme informado pela secretaria, “os casos foram notificados no mês de agostos e ocorreram nos bairros Concesso Elias, Planalto, Campo Belo e Maria Jose do Amaral. Temos que ressaltar que todas as quatro suspeitas foram descartadas após analise laboratorial da FUNED, permanecendo o município sem nenhum caso de sarampo confirmado.

Já referente a cobertura vacinal, a secretária apontou que “com relação a campanha de vacinação contra sarampo, sendo estipulada essa ação a parte do calendário e cronograma oficial de vacinação, temos que ressaltar que nosso município já alcançou a meta de 95% de imunização do público alvo, contudo, ainda existem doses disponíveis e a população que se enquadra no perfil da campanha pode e deve procurar uma unidade de saúde para realizar a aplicação da dose da vacina”. Finalizou a secretária.

Vacinação

O Ministério da Saúde já destinou 1,6 milhão de doses extras da vacina tríplice viral a todos os estados, para garantir a dose extra contra o sarampo em todas as crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias. Só para os 13 estados que estão em situação de surto ativo de sarampo, vão ser destinadas, 960.907 mil doses.

Desse total, 56% já foi enviado para o estado de São Paulo, que concentra 99% dos casos. O envio de doses extras da vacina aos estados é uma resposta imediata do Governo Federal em decorrência do aumento de casos da doença em alguns estados

Além do envio das doses extras, o Ministério da Saúde adquiriu 28,7 milhões de doses adicionais de vacinas contra sarampo, que irão garantir o abastecimento do país até 2020.

Conforme previsto no Calendário Nacional de Vacinação, em todos os estados do país, bloqueio vacinal e para intensificar a vacinação de crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias de idade.  A vacina é a principal forma de proteção contra o sarampo.

É importante esclarecer que a chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança.

Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ªdose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses. A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente de a criança ter tomada a “dose zero” da vacina.

Principais sintomas

Os sintomas do sarampo aparecem apenas de 10 a 14 dias após a exposição ao vírus da doença. Eles incluem tosse, coriza, olhos inflamados, dor de garganta, febre e irritação na pele com manchas vermelhas.

As pessoas podem ter ainda dores locais musculares, fadiga, mal-estar ou perda de apetite, vermelhidão nas narinas ou espirros e também é comum a conjuntivite, dor de cabeça, dor de garganta, inchaço dos gânglios, irritação nos olhos ou sensibilidade à luz.

 

Mais lidas