Conecte-se conosco

Governo Estadual

Primeiro caso suspeito de Coronavírus no Centro-Oeste Mineiro é notificado em Divinópolis

Avatar

Publicados

em

A Prefeitura de Divinópolis, por meio da Secretaria Municipal de Saúde divulgou na última quinta-feira, dia 27 de fevereiro, que um possível caso de coronavírus está em investigação no município. Conforme informado, o paciente com a suspeita da doença é do sexo masculino e foi hospitalizado na Unidade de Pronto Atendimento, ainda na quinta-feira.

O caso agora seguirá em investigação, a exemplo de outros procedimentos em Varginha, Juiz de Fora e Montes Claros.

Vale observar que o caso em Divinópolis ainda não foi oficialmente reconhecido como suspeito, isso porque é necessária a confirmação do Governo Federal, o que ainda não ocorreu.

Outro ponto a ser considerado é que para ser considerado caso confirmado, os casos em investigação passam por protocolos determinados pelo Ministério da Saúde.

Conforme se posicionou a assessoria de comunicação da Prefeitura de Divinópolis, no caso em questão o protocolo para tratamento contra o coronavírus está sendo aplicado ao paciente desde a admissão na unidade.

Foi ainda informado pela Prefeitura que o paciente se sentiu mal, apresentou vômitos, mas não há outro sintoma semelhante ao da doença.

A Prefeitura também informou que o paciente não é de Divinópolis, contudo ele está na cidade a passeio. Conforme apontado, o paciente fez uma viagem em um cruzeiro que passou por alguns pontos da América do Sul e, segundo repassado, ele não teve contato com pessoas de outras regiões onde a presença do coronavírus já foi confirmada.

Nova Serrana

Diante do caso suspeito divulgado em Divinópolis, nossa reportagem entrou em contato com a Secretária Municipal de Saúde, de Nova Serrana, Glaucia Sbampato, que informou a nossa equipe que até o momento apenas orientações tem sido passadas pelo Ministério da Saúde, quanto a prevenção da doença.

“Ainda não há uma campanha determinada pelo Ministério da Saúde, apenas orientações, vídeos e documentos são repassados diariamente pelo governo federal e governo do estado, e essas informações nós repassamos para todos os funcionários, orientando quanto ao trato a população e claro, quanto as principais informações que devem ser dadas aos populares”. Disse a secretária.

Glaucia também informou que “todas as informações que chegam até a secretaria quanto a orientação são repassadas aos profissionais de todas as unidades e os populares podem buscar essas informações relacionadas a prevenção com a nossa equipe”. Informou.

A secretária ainda considerou que não se deve fazer alarde e sensacionalismo quanto a situação do coronavírus. “Temos que ter cautela e não fazer sensacionalismo quanto ao coronavírus, os sintomas são muito semelhantes aos da gripe, e assim como aconteceu com outras gripes as orientações vem sendo dadas, os cuidados devem ser tomados, mas temos que ressaltar, não há suspeição de casos em Nova Serrana e pela semelhança dos sintomas com outras gripes, deve se ter responsabilidade quanto a isso”. Considerou Sbampato.

Por fim a secretária ainda comunicou que até o momento não há uma notificação oficial quanto a campanha de vacinação contra a gripe. “Eu já li a notícia informando que a campanha de vacinação contra a gripe será antecipada, ela normalmente acontece em abril, então pelo que já tivemos acesso ela deve ocorrer agora em março, contudo ainda não fomos oficialmente informados, não recebemos ainda o calendário oficial da campanha então aguardamos mais informações do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde, para posteriormente informarmos a população sobre a vacinação contra a gripe, lembrando que essa vacinação tão tem relação com imunização relacionada ao corona vírus que ainda não tem vacina própria”. Finalizou a secretária.

Coronavírus no Brasil

O Ministério da Saúde fez na tarde de quinta-feira, dia 27 de fevereiro, uma coletiva para informar que o Brasil tinha registrado até a data de ontem, 132 casos suspeitos de coronavírus, sendo que os pacientes têm faixa etária entre 8 e 82 anos.

Contudo, segundo informado pelo Governo Federal, há outras 213 notificações que não chegaram a ser analisadas pelos técnicos antes da elaboração do boletim.

Vale ressaltar ainda que até o momento apenas um caso foi comprovado no Brasil, ele foi registrado no estado de São Paulo e o paciente é um idoso, com idade  de 61 anos que esteve na Itália, sendo esse o primeiro caso da doença no país e em toda a América Latina.

Minas Gerais

Conforme divulgado, diante da eminencia de novos casos suspeitos do coronavírus em Minas Gerais, o governador Romeu Zema deve publicar nas próximas semanas, um decreto de emergência em saúde para garantir mais rapidamente, equipamentos e medicamentos a pacientes suspeitos de terem contraído o coronavírus no Estado.

Segundo repassado, atualmente há no estado cinco casos suspeitos que foram reconhecidos pelo Ministério da Saúde, sendo eles em Belo Horizonte (03), em Montes Claros (01), na região Norte e um em Juiz de Fora (1), na Zona da Mata. Em todos eles os pacientes estiveram em países europeus com Itália, Alemanha e França.

O estado entende que o número de casos pode aumentar nos próximos dias, e por esse motivo seria importante a publicação do decreto de emergência para garantir equipamentos e medicamento em larga escala.

“O que é peculiar em relação coronavírus é que a gente não tem nenhum caso confirmado em Minas ainda, mas a gente entende que é necessário decretar emergência em saúde publicar para acelerar a resposta à chegada do coronavírus. A gente está vendo que vamos ter um possível acréscimo de demanda e sobrecarga do SUS. Ao invés de esperar a bomba estoura vamos adquirir agora para ter uma resposta mais rápida”, afirmou o subsecretário de Vigilância em Saúde, Dario Brock.

A partir do decreto, o governo pretende adquirir remédios, equipamentos respiradores e equipamentos de proteção individual (EPIs). Com um possível aumento das demandas, a pasta de saúde do Estado também acredita que seria inviável isolar todos os pacientes com casos suspeitos em hospitais de referência. Em Minas são apenas cinco. A saída seria partir para o isolamento domiciliar.

De acordo com o secretário estadual de saúde, Carlos Eduardo Amaral, os hospitais referência do Estado já estão preparados e os profissionais capacitados para ate der casos suspeitos.

Ainda segundo informado, uma sala de isolamento também está preparada no aeroporto de Confins. A sala foi criada ainda durante a epidemia do H1N1 no país.

Mais lidas