Conecte-se conosco

Geral

Prefeitura de Nova serrana segue sem data para pagamento de auxílio universitário

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Em comunicado oficial, prefeitura assume o pagamento de apenas uma parcela de auxilio no segundo semestre e afirma que não tem data para regularização da situação; estudantes seguem apreensivos e pedem posicionamento e clareza por parte do executivo

Os estudantes universitários de Nova Serrana seguem apreensivos e preocupados com o seu futuro financeiro e até mesmo com a continuidade dos estudos para o próximo ano. A situação esta sendo causada pelo atraso do benefício de “Auxilio Transporte Universitário”, que segundo informado pela própria prefeitura, apenas uma parcela foi paga no segundo semestre.

Maria Gabriella Dias Santana Silva tem 21 anos e é estudante de Direito na faculdade Pitágoras na cidade de Divinópolis, ela reforça a apreensão dos estudantes quanto a situação vivenciada. “Esse semestre só recebemos uma vez, o repasse de agosto, mas mesmo assim atrasado. Como sempre foi uma ajuda que tivemos, creio que a maioria dos estudantes sempre contava com esse dinheiro, pois a realidade dos estudantes de Nova Serrana é difícil”. Disse a estudante.

Segundo Gabriella no início de 2018 já houve o atraso de um mês, e quando o pagamento foi feito a prefeitura não pagou o valor completo porém um atraso muito grande assim é a primeira vez que ocorre.

Tendo um custo mensal de aproximadamente R$ 300,00, Gabriella teme que outros estudantes tenham que interromper seus estudos caso a situação não seja regularizada. “Não foi fácil ser pega de surpresa. A prefeitura não avisou nada anteriormente. Simplesmente atrasou a ajuda, e depois soltou um comunicado. Essa ajuda pode parecer pouco para algumas pessoas, mas nós que deslocamos todos os dias da nossa cidade, pra estudar em outra, sabemos o peso que tem, e como irá fazer falta. Creio que a realidade de muitas pessoas da nossa cidade será interromper os estudos caso a ajuda for cortada, pois muito dos estudantes não terá como assumir mais essa dívida mensal”, pontuou Gabriella.

A estudante ainda considera que os estudantes vão ter que arcar com os valores atrasados e ainda, a situação como foi construída causa nos beneficiados a sensação de que não podem contar com o apoio do executivo. “Pelo que entendo vamos ter que assumir essa divida, e mesmo que a prefeitura volte a pagar, não podemos mais contar e confiar com essa ajuda todo mês. Pois, não podemos mais ser pegos de surpresa como foi dessa vez. Creio que no orçamento de todos os estudantes que conheço, esse valor faz falta, pois a mensalidade da faculdade não é barata”. Considerou Gabriela.

 Indecisão incomoda

O posicionamento e falta de informações por parte do executivo é o que incomoda diretamente grande parte dos beneficiados, isso é o que entende Wanderson Goes de 23 anos. Estudante de direito no Centro Universitário UNA na cidade de Bom Despacho.

De acordo com Goes os estudantes fazem o orçamento mensal já incluindo essa ajuda. Contudo acontece que no primeiro mês de atraso (agosto) houve então um desequilíbrio, pois os mesmo tiveram que pagar o valor integral para o dono do veículo, sem mesmo até ter de onde retirar para completar.

O estudante aponta que após cobranças, já em outubro, a Prefeitura fez o repasse do mês de agosto, que ajudou a pagar a mensalidade do presente mês (outubro), entretanto, a falta de informação e posicionamento é o maior problema encontrado. “Não foi sequer dado um esclarecimento sobre os outros meses que ainda estão em atraso. Todos os meses passados foram vários desencontros de informações, cobranças pelo dono do veículo porque a Prefeitura não fez o repasse. Daí os alunos atrasam para pagar, porque tem que arrumar dinheiro emprestado e etc. Enfim, um impasse que até agora não sabemos o que terá de desfecho”. Reforçou Wanderson.

Ainda segundo o Wanderson falta uma posição mais respeitosa por parte do executivo quanto aos alunos de Nova Serrana que diariamente pegam estrada para concluírem o sonho de obter conhecimento e formação superior. “Com certeza deveria haver um posicionamento, de forma séria e respeitosa da prefeitura para com os universitários”, pontuou.

Atrasos não resolvidos

Na reunião ordinária da Câmara de Nova Serrana de 18 de setembro de 2018, o vereador Willian Barcelos (PTB) utilizou a tribuna para apresentar a justificativa do governo municipal para o atraso e disse que tinha um compromisso assumido pelo prefeito, que até a próxima semana, os pagamentos seriam retomados.

Segundo Willian, dos R$ 1,3 milhão aprovado pelos vereadores no orçamento municipal, apenas R$ 533 mil tinham sido transferidos aos estudantes até o mês de agosto. E tendo em vista o transcurso de dois terços do ano, até dezembro, não deveriam ser gastos todos os recursos destinados para o setor.

Willian Barcelos trouxe a público, na ocasião, o posicionamento do executivo no que tange a regularização do débito. “O prefeito disse que sua expectativa é de colocar o pagamento em dia até terça-feira, mas deixou claro que isso depende de um repasse do governo de Estado. Não vou ser intolerante para afirmar que não vamos esperar. Mas quero que fique o alerta, os estudantes são formadores de opinião. Cada um vai levar a sua mensagem para seu trabalho, para onde vive. Então, não mexam com o estudante universitário porque o impacto será duro”. Disse na ocasião

Barcelos que tem um compromisso assumido perante os estudantes em campanha, de lutar pela manutenção do benefício, aponta que já é hora de fechar o dialogo com o prefeito pelo descumprimento do compromisso firmado com os alunos. “Eu já fui estudante universitário. Sei da dificuldade deles. Não vejo outro caminho senão fechar a possibilidade de diálogo com o executivo até a regularização dos repasses. Enquanto o pagamento não for depositado na conta, não participo de nenhuma pauta ou reunião com o executivo. Existe uma máxima que diz, “não trate como prioridade quem lhe trata como opção”. Fincarei o pé ao lado dos estudantes. Eles foram fiéis a mim. Eu serei fiel a eles”. Disparou Barcelos.

 Dificuldades repetidas desde 2017

Não é a primeira vez que isso acontece na gestão do atual prefeito. No fim de 2017, o vereador Professor Willian Barcelos (PTB) também veio a público para cobrar o pagamento do auxílio para o transporte dos universitários. Naquele momento, o prefeito Euzébio Lago posicionou-se de modo oficial, ressaltando o compromisso de realizar todos os pagamentos, inclusive com previsão de data.

Nota Oficial

Em nota oficial publicada pela Prefeitura no último sábado dia 17, reconheceu-se que “as parcelas referentes aos meses de setembro e outubro ainda continuam atrasadas e sem previsão de pagamento”. Pontuou.

A justificativa é a dívida do Estado com Nova Serrana, que já ultrapassa 28 milhões de reais. Concluindo que a atual gestão “trabalha de forma séria para manter em funcionamento os serviços essenciais à população”.

Diante do posicionamento do executivo o vereador Willian Barcelos usou as redes sociais para dizer que “pagar o auxílio para o transporte é obrigação; terminar o semestre sem receber é superação”.

Valores do benefício

Conforme apurado atualmente o auxilio repassado a cada aluno universitário gira na ordem de R$ 120,00 por mês. O valor por muito é considerado relevante diante da média de R$ 300,00 pagos pelo estudante no transporte universitário. Sendo assim, o repasse do executivo representa em média 40% do valor gasto pelos estudantes para se deslocar até as universidades, localizadas em cidades vizinhas.

Leia mais...
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas