Conecte-se conosco

Calçados

Polo Calçadista de Nova Serrana espera crescimento de 6% a 8% em 2020

Avatar

Publicados

em

A qualidade dos produtos e os preços acessíveis são pontos importantes para o crescimento do polo calçadista de Nova Serrana, na região Centro-Oeste do Estado.

Para 2020, a expectativa é que o faturamento do setor cresça entre 6% e 8% sobre 2019. A retomada do consumo, com a maior geração de empregos no País e em Minas Gerais, também vai contribuir para um desempenho positivo do setor.

De acordo com o presidente do Sindicato Intermunicipal das Indústrias de Calçados de Nova Serrana (Sindinova), Ronaldo Lacerda, o polo calçadista é formado por 1.200 fábricas de calçados, com grande variedade de produção. O polo produz cerca de 105 milhões de pares anualmente.

“Estamos trabalhando com o redirecionamento do polo calçadista de Nova Serrana. Somos muitas empresas e fabricamos calçados de qualidade e a preços acessíveis, o que vem a atender a demanda do consumidor. A variedade também é grande, são empresas que produzem calçados femininos, masculino, infantis, esportivos e de moda”.

Ainda segundo Lacerda, em 2019, o polo calçadista registrou um crescimento de 3% frente a 2018. A expectativa é que a melhora do cenário econômico nacional, a inflação controlada e a maior geração de empregos, o crescimento em 2020 fique entre 6% e 8%.

“No ano passado o crescimento foi pequeno, o consumo ainda estava retraído. Estamos mais otimistas e acreditando em crescimento melhor este ano”.

Fomento

Na última semana, com o objetivo de fomentar a cadeia produtiva da indústria, atraindo novos fornecedores e aumentando, assim, a competitividade, o polo de Nova Serrana recebeu uma edição do programa #VemPraMinas.

De acordo com Lacerda, durante o encontro foram apresentados dados do setor para fornecedores, com o objetivo de mostrar o potencial de compras das indústrias calçadistas e atrair as empresas para o Estado.

“Nossas compras de matéria-prima somaram, em 2019, R$ 922 milhões, segundo a Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF). Em 2020, as nossas compras vão superar R$ 1 bilhão. É um polo muito importante, com expectativas de crescimento”.

Durante o evento ainda foi apresentado pelo Estado as facilidade oferecidas para a abertura de empresas em Minas Gerais. De acordo com Lacerda, foram mostrados os tipos de tributação para as empresas de componentes de calçados montarem filiais ou unidades de distribuição em Minas.

Também foram apresentadas as linhas de crédito trabalhadas pelos BDMG e debatidos assuntos que são de interesse dos empreendedores, como oportunidades de negócios, tratamento tributário e financiamento.

“Nós apresentamos o perfil do polo para os empresários, que é um perfil de indústrias diversificadas, robusto e com estimativa de crescimento. Um dos pontos que vem permitindo esse desenvolvimento é o perfil do empresário e da mão de obra local, que são jovens. Fazendo uma análise do número de empresas, da média de idade e todo o contexto forte da nossa cadeia calçadista a tendência é que a cadeia vá se fortalecendo cada vez mais. Estas empresas fabricam em torno de 10 mil pares ao mês”.

Fonte: Diário do Comércio/Sindinova

Mais lidas