Conecte-se conosco

Colunistas

Opção de Mano Menezes por Pedro Rocha liquidou com o Atlético no Mineirão

Chico Maia

Publicados

em

Até os 10 minutos de jogo parecia que o Atlético estava melhor no jogo. O Cruzeiro mal passara do meio campo. Mas aos 12, entrou em ação aquilo que o Nelson Rodrigues chamava de “Sobrenatural de Almeida”, quando o Pedro Rocha fintou três defensores do Galo, trocou de perna para chutar, a uma distância inimaginável e chutou, forte e certeiro, enganando o Victor.

Um gol espetacular pra ficar na memória.

A partir daí o Galo ficou desnorteado. Aos 26, com o time todo no ataque, Réver comete um erro infantil: passe atravessado para o meio de campo, pessimamente dado para o Zé Welison. Pedro Rocha interceptou, correu mais que todo mundo e cara a cara com o Victor deu para o Thiago Neves fazer 2 a 0.

Parecia que sairia mais uma goleada histórica do Cruzeiro. E aos nove do segundo tempo foi a vez de Elias, veterano igual ao Réver, errar passe quando tentava armar um contra ataque. Robinho pegou um rebote e chutou com o gol vazio, já que Victor levou quase meia hora para se levantar do primeiro chute que havia originado a jogada.

Satisfeito com os 3 a 0, Mano Menezes mandou o time se precaver. Se continuasse apertando, poderia marcar mais gols, tamanho o desacerto e ruindade de quase todo o time atleticano nesta noite.

Enquanto o Cruzeiro beirou a perfeição, o Atlético não teve ninguém que merecesse um elogio. Com destaque negativo para Cazares, Réver e Elias.

O jogo da volta, no Independência, certamente terá emoções mais fortes. O Galo precisando descontar o placar num tipo de jogo que oferece as condições que o Mano Menezes mais gosta, de jogar em contra ataques.

O público não chegou aos 50 mil anunciados por muitos da imprensa

CHICO MAIA é jornalista formado pelo Uni-BH (antiga Fafi-BH) e advogado pelo Unifemm-SL. Trabalhou nas rádios Capital, Alvorada FM, América e Inconfidência. Na televisão, teve marcante passagem pela Band Minas e também RedeTV!. Foi colunista do jornal Hoje em Dia e atualmente escreve para os jornais O Tempo, Super Notícia e participa às terças-feiras do programa Rádio Vivo, da Rádio Itatiaia, apresentado por José Lino Souza Barros. Começou na Rádio Cultura de Sete Lagoas, cidade onde fundou o Jornal Sete Dias. Cobriu as Copas do Mundo do México, Itália, Estados Unidos, França, Coréia/Japão, Alemanha e África do Sul. Também cobriu os Jogos Olímpicos de Atlanta, Sydney, Atenas, Pequim e Londres, além da Eurocopa 2012 e várias Copas América.

Continue Lendo
Propaganda

Mais lidas