Conecte-se conosco

Colunistas

Novos tempos – bolo de aniversário – imparcialidade – reconhecer que não foi bem

Welder Gontijo

Publicados

em

NOVOS TEMPOS – BOLO DE ANIVERSÁRIO – IMPARCIALIDADE – RECONHECER QUE NÃO FOI BEM

Tem se tornado reincidente a veiculação pela mídia de episódios envolvendo o clã Bolsonariano. A última teve a participação do filhinho querido de Bolsonaro, vereador pelo Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro, que na opinião de seu pai e presidente da republica tem toda a intelectualidade para ser ministro de estado e que na prática parece ter esta prerrogativa, o escritor Olavo Carvalho e o vice-presidente Hamilton Mourão. Todo imbróglio se deve a publicação de um vídeo na conta do presidente em que Olavo critica a ala militar do governo, cujo conteúdo foi republicado por Carlos, porém, após a má impressão o mesmo foi apagado no dia seguinte. Já o vice Hamilton Mourão nada satisfeito, teceu diversas criticas a Olavo Carvalho, considerado guru de Bolsonaro. Também insatisfeito com os comentários críticos de Mourão, Carlos referindo-se a uma entrevista concedida pelo vice-presidente a um canal de TV Venezuelano, afirma que o mesmo “tem pérolas que mostram muito mais do que palavras ao vento, mas algo que já acontece há muito tempo”, o que na interpretação de Carlos seria uma reação de alguém que está em seu último suspiro de vida. Enquanto isso, o Planalto diz que o assunto é página virada, porém a expectativa é de que os próximos capítulos prometem ser quentes.

LULA LIVRE

Julgado pelo STJ o recurso impetrado pela defesa do ex-presidente Lula, o Supremo Tribunal de Justiça manteve sua condenação, porém aplicou nova dosimetria reduzindo a condenação há oito anos, dez meses e vinte dias, antes a pena imposta pelo TRF4 era de doze anos e onze meses. Com a revisão da pena aplicada é possível que Lula deixe a prisão em setembro deste ano, progredindo para o regime semiaberto ou domiciliar, já que pela legislação penal, Lula cumpriria um sexto da pena. Porém caso haja condenação em segunda instância no processo sobre o sitio de Atibaia-SP até setembro, o ex-presidente poderá perder o direito a progressão do regime de prisão.

NOVOS TEMPOS

Caso, realmente adquira o direito à prisão em regime semiaberto ou domiciliar, será possível vivenciarmos novos tempos na política nacional. É fato que mesmo com toda mácula ocorrida com a prisão de Lula, o ex-presidente ainda goza de muito prestigio junto à parte do eleitorado brasileiro. Mesmo recluso, à esquerda sob o comando do ex-presidente, que mesmo demorando a definir um nome para as eleições presidenciais, conseguiu levar as disputas para o segundo turno, conquistando uma votação expressiva. Tendo liberdade para estar no meio do povo e usar todos os canais de comunicação, aliado a um desempenho pouco relevante do atual governo, poderá a esquerda se reestruturar visando às eleições vindouras. Só o tempo poderá dizer.

 PONTE DO SÃO GERALDO

Na última reunião ordinária da câmara municipal foi cantado os parabéns pelo aniversário das obras inacabadas da ponte do bairro São Geraldo. No dia 29/01/2018 foi dada a ordem de serviços para a execução da referida obra e ainda projetado o prazo de noventa dias para a sua conclusão, ocorre que no próximo dia 29/04 a obra completa um ano que deveria ter sido entregue a população, motivo pelo qual tem causado transtornos e desconforto a sociedade. Uma das justificativas pelo atraso por parte do executivo municipal é de que o dinheiro foi repassado ao caixa único do município e que em virtude das dificuldades pelas quais vem passando, destinou o recurso a pagamento de outras despesas. Em entrevista a uma emissora de rádio local o secretário municipal de obras, mesmo após os recursos estarem no caixa do município, afirmou que a responsabilidade pela execução e aporte financeiro da obra é do estado. É no mínimo estranho a afirmativa, haja vista que o município já detinha em seu poder o recurso para a conclusão da obra, mas que optou por destinar o pagamento a outras despesas. Talvez a melhor explicação para o caso fosse realmente a falta de planejamento do município, especialmente quando se trata de edificação ou recuperação de pontes.

 BOLO DE ANIVERSÁRIO

O vereador Adair, tendo em cima de sua mesa um bolo de aniversário, aproveitou a oportunidade e convidou os demais vereadores a ficarem de pé para cantarem os parabéns pelo aniversário de um ano pela obra inacabada. O que se percebeu neste momento foi que os vereadores que não compõem a base do executivo municipal não titubearam, ficando de pé entoando o tradicional hit festivo, alguns até com risos no rosto enquanto a base e os simpatizantes da base do executivo se mantinham sentados demonstrando total desconforto.

 ENTREVISTA

Em entrevista concedida ao programa Tribuna 104, da radio Real FM, o atual representante do executivo municipal tentou mais uma vez justificar as dificuldades do município, seja em relação a operação tapa buracos, superlotação da UPA, limpeza urbana, falta de água, plano de saúde, construção de passarelas, iluminação deficitária, pagamento de fornecedores, Hospital São José, OSS Terezinha de Jesus, etc. Percebendo que o programa estaria ganhando os mesmos contornos que em todas as entrevistas concedidas em um passado recente e que a cobrança pelos membros dos grupos de redes sociais “debate político e fala cidadão”, os quais cobravam que as perguntas dirigidas ao entrevistado não fossem questionamentos previamente combinados e sim indagações pelas quais a população queriam efetivamente respostas, ganhou a entrevista o interesse que o cidadão esperava e merece.

 IMPARCIALIDADE

É fato que a população não deseja uma entrevista que tenha o objetivo de se extirpar do entrevistado toda sua fragilidade, com intuito único de se depreciar sua imagem, o que a população não deseja é ouvir por mais de uma hora afirmações de que tudo está bem, causando a impressão de que não vivemos em uma mesma cidade e que nossas realidades são tão destoantes. Os órgãos de imprensa não são e não podem ser tratados como parciais. Se os questionamentos que são feitos (em boa parte pela população) não agridem a honra do entrevistado e diz respeito a um ato de responsabilidade de um agente púbico o mesmo não pode ser entendido como “simples oposição, eu quem conheço o fulano de tal que perguntou e sei dos seus interesses, para eles quanto pior melhor”.  Cumpre esclarecer que nesta viagem a maioria são passageiros, mas que para todos os voos existem escalas e conexões e que em uma delas o piloto pode ser trocado.

 EXPERIÊNCIA DE VIDA

Esta semana tive oportunidade de rever um cliente para o qual tenho prestado alguns serviços, momento em tive a oportunidade de relembrar uma grande lição recebida no passado. Em síntese, o caso se trata de um casal pouco afortunado, ainda jovem e que planejavam o futuro da família com a chegada de seu primeiro filho, o que não chegou a acontecer. Esposa e marido tinham por opção seguir caminhos religiosos diferentes. A principio, um jovem casal que parecia estar felizes e que teriam um belo futuro pela frente, viram com o passar do tempo à situação substancialmente tomar outro rumo. Segundo o relato, a esposa, por demais envolvida com as atividades de sua igreja estava deixando de contribuir com as obrigações comuns ao matrimonio, financeiras (já que dependiam de seus trabalhos para a sobrevivência) afetivas e conjugais. No momento da consulta, me lembro de o marido tomado por um ávido desejo de se separar de sua esposa, após narrar os fatos, afirmou que ainda a amava e a respeitava, assim como quando se conheceram, mas que naquele momento se sentia tão infeliz com a situação que a separação deveria ser tratada com a devida urgência para que não fosse perdido o respeito que ainda lhe restava. Retratou o rapaz à época, que mesmo amando sua hoje ex-esposa que não queria deixar de dar a ela a oportunidade de conhecer alguém que pudesse entender melhor os desejos e caminhos pelos quais ela se propôs a seguir, interpretando que assim, alguém poderia fazê-la mais feliz, como ele não conseguiu. Passado alguns anos, ambos contraíram novos matrimônios e ao que se parece, demonstram estarem felizes com os caminhos trilhados.

RECONHECER QUE NÃO FOI BEM

A síntese acima descrita visa dar publicidade a verídica história de um casal, que mesmo após terem contraído o matrimônio, se amarem e seus caminhos se dividirem não perderam o respeito entre eles, inclusive confidenciado pelo marido que a circunstância ao qual o levou a optar pela separação se devia ao respeito e a expectativa de que sua ex-esposa pudesse refazer sua vida com uma pessoa que realmente pudesse entendê-la e a fazer feliz, como ele não conseguiu.

ENSINAMENTO PARA A VIDA

Na vida, a todo o momento somos tentados e testados. Tentados a correr atrás do que não está ao nosso alcance ou que realmente não seja para nós e parece que divinamente, testados a alcançar algo tão desejado, para a partir daí demonstrarmos como nos comportamos quando alcançamos o objeto tão desejado. Existem situações em nossas vidas que mesmo com toda fé, boa vontade, trabalho, honestidade, esperança, dedicação, zelo, etc., de que o propósito almejado, nos afirma que realmente não é para todos que os anseiam. Temos que reconhecer que todos nós somos dotados de limitações, alguns com mais do que outros e que isso é normal. Compete a cada um refletir e reconhecer que limitações são essas, se a persistência a conclusão ou obtenção de um sonho pessoal pode gerar benefícios ou prejudicar pessoas além dela própria. Confesso que ainda cultivo a esperança de que entre nossas autoridades, casos como o acima citado possam ser utilizados como exemplo e praticados, com frequência e sem constrangimento.

WELDER GERALDO GONTIJO é advogado e contador, especialista em Direito e Processo do Trabalho, articulista político, foi secretario municipal de Nova Serrana na gestão 2013/2016.

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas