Conecte-se conosco

Governo Municipal

Nova Serrana tem quatro vezes mais notificações de coronavírus do que de Dengue em 2020

Avatar

Publicados

em

O município de Nova Serrana vem a exemplo das principais cidades brasileiras, enfrentando a pandemia de Coronavírus. Neste ano a situação do município, que pra muitos não é avaliada com a seriedade que é devida, já registrou nesse ano quase quatro vezes mais casos suspeitos do que os de dengue registrados no município.

Conforme os dados divulgados pela prefeitura de Nova Serrana em Boletim Epidemiológico, até a última segunda-feira, dia 03 de agosto, foram registrados 2989 notificações de coronavírus no município, com 245 casos confirmados.

O número representa neste ano, 3,9 vez mais casos do que os de dengue registrados no município neste ano, sendo que desde a semana 01 de 2020 até a última segunda-feira, a cidade contabilizou 755 notificações de dengue.

Casos confirmados

Quanto aos casos confirmados Nova Serrana registrou neste ano 473 casos confirmados de dengue, enquanto relacionados a coronavirus foram 245 casos positivos.

É importante ainda avaliar que mesmo com um percentual menor de casos confirmados, os registros de coronavírus causaram mais mortes no na cidade. Até o momento, conforme os dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG) nenhum óbito foi confirmado por dengue no município.

Já quanto aos casos de coronavírus, segundo Boletim da Prefeitura, 08 mortes já foram confirmadas e outras 04 seguem sendo investigadas pela SES-MG.

Enfrentamento

Diante da necessidade de promover o enfrentamento das duas doenças a prefeitura de Nova Serrana conforme recomendações da Secretaria Estadual de Saúde e Nota Técnica, e seguindo orientações da Regional de Saúde/Divinópolis devido o COVID-19, vem promovendo o combate a dengue na cidade, em paralelo as ações de conscientização quanto a pandemia de Coronavírus.

“Os agentes que não devem adentrar os imóveis, diante disso estamos usando estratégias que possam dar continuidade aos trabalhos, de forma que possamos evitar a proliferação do mosquito nos imóveis, e imediações”. Informou a coordenadora de endemias, Idália Carneiro.

Segundo observado, nas visitas dos agentes também estão sendo repassadas orientações quanto aos cuidados com a pandemia, lembrando a população de Nova Serrana quanto a necessidade do uso de mascara, álcool em gel, higienização adequada além de evitar locais fechados, com pouco ventilação e aglomerações de pessoas.

Posicionamento do município

Diante dos números obtidos em Nova Serrana, a reportagem deste Popular entrou em contato com a secretária Municipal de Saúde, Gláucia Sbampato, que ponderou a preocupação quanto a não observação das medidas de prevenção relacionadas ao coronavírus.

“É difícil mensurar o entendimento das pessoas, até porque nenhuma opinião ou comportamento é homogêneo. Como gestora percebo pelas atitudes cotidianas, um número considerável de pessoas que seguem as regras publicadas nos decretos municipais, mas vejo também por toda a cidade um grande numero de pessoas desrespeitando  as mesmas. Somente quando infelizmente  ocorrem óbitos pela doença, ou iminência de fechamento dos segmentos econômicos , é que vejo  uma conscientização (passageira) da população”.

Seguindo em suas considerações relacionadas tanto ao coronavírus quanto a dengue, voltadas para a prevenção, Gláucia salientou que “em toda doença transmissível, o comportamento da população é que define o número de infectados e doentes, isso é uma constatação epidemiológica. A dengue tem como causador um mosquito que se reproduz em ciclos de 07 dias, em ambientes propícios gerados também pelo ser humano. Portanto nos dois casos, enquanto seres humanos, precisamos nos conscientizar da responsabilidade das nossas ações individuais, que certamente irão impactar nas causas coletivas”. Disse Sbampato.

Por fim, questionada quanto ao fato da população poder se sentir mais tranquila quanto a dengue que neste ano não registrou índices graves como os de 2019, e o coronavírus, por já haver uma maior flexibilização e o estado já ter alcançado a o topo da pandemia, a secretária considerou que qualquer opinião nesse sentido e mera especulação.

“Qualquer opinião nesse sentido, seria meramente especulatória, portanto estamos acompanhando os dados e o comportamento da população que incide diretamente nos números (para melhor ou pior). Portanto, devemos continuar atentos às regras de distanciamento, uso contínuo de máscaras, evitar aglomerações e higienização das mãos e ambientes de uso comum. Quanto à dengue, as ações de combate são diárias, não podemos baixar a guarda em nenhum momento do ano, é como limpar a própria casa, uma responsabilidade rotineira”. Finalizou Gláucia Sbampato.

Minas Gerais

Ao se fazer o comparativo do Coronavírus com os casos de dengue em todo o Estado a situação é ainda mais alarmante. De acordo com os dados da SES-MG, em relatório publicado no dia 17 de julho, último boletim de dengue divulgado o estado contabilizava 5179 casos de dengue. Já relacionado ao coronavírus, até o momento foram registrados 135.728 casos confirmados da doença.

Ao se observar o número de óbitos em Minas a situação fica ainda mais alarmante, uma vez que segundo a SES-MG, neste ano apenas 09 mortes por dengue foram confirmados no Estado, e outras 47 seguem sendo investigadas.

Por sua vez, relacionados as mortes por coronavírus, o boletim publicado nesta terça-feira, aponta que o Minas Gerais, contabiliza até o momento 3043 óbitos confirmados.

 

Mais lidas