Conecte-se conosco

Calçados

Nova Serrana fecha mês de junho com déficit de emprego

Avatar

Publicados

em

Nova Serrana encerrou o mês de julho apresentando novamente o pior saldo de empregos entre as maiores cidade do Centro-Oeste Mineiro. Segundo os dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged) pelo terceiro mês consecutivo a cidade registra maior percentual de demissões e saldo supera a casa dos 5 mil postos de empregos fechados em 2020.

Mesmo com a retomada gradativa da indústria o município de Nova Serrana segue sendo líder em demissões na região. No mês de julho, segundo o Caged a cidade registrou formalmente 478 contratações, 780 demissões, tendo assim um saldo negativo de 302 postos de emprego fechados.

No agregado de 2020, o município, conhecido por ser o maior gerador de empregos da região, amagar um saldo negativo superior a cinco mil postos de empregos fechados. Desde janeiro, a cidade contabiliza 6455 contratações, ficando atrás apenas de Divinópolis, que contratou mais de 9 mil pessoas neste ano.

Contudo, ao olhar para o número de demissões, Nova Serrana fechou 1866 postos de trabalho, tendo assim o saldo negativo de 5411 postos de trabalho fechados neste ano.

Meses anteriores

Se o mês de junho foi negativo, ao comparar os dados com os obtidos nos meses de abril e maio, pode-se encher uma luz ao fim do túnel, ou se ter uma melhor perspectiva quanto ao restante de 2020.

Isso porque o número de demissões nos dois meses anteriores a junho foram de 3800 em abril e 1911 em maio, número que variou aproximadamente de 03 a 05 vezes maior ao total de demissões obtidas em junho, 704 postos fechados.

Quanto a geração de emprego, no mês de junho com 478 contratações, o município consolidou um pequeno aumento que vem ocorrendo de forma gradativa desde abril, quando a cidade preencheu 178 postos, e maio, com 251 profissionais registrados.

Administração Municipal

Diante dos números presenciados em Nova Serrana, a reportagem do jornal O Popular entrou em contato com o secretário Municipal de Industria e Comércio, Marco Aurélio de Lacerda, que atendeu a nossa equipe e informou que a gestão vem monitorando os dados referentes e a receita das empresas do município vem obtendo crescimento.

“Assim como nos meses anteriores, temos acompanhado os números de saldo de empregos dentro do município de Nova Serrana. Sabemos que esta pandemia encerrou muitos postos de trabalho e infelizmente muitos outros estão na informalidade. O trabalho de monitoramento constante e em análises junto a secretaria de fazendo do Estado, percebemos um aumento no faturamento das empresas no mês de junho, o que sinaliza uma possível retomada econômica no próximo quadrimestre”. Disse o secretário.

Ainda segundo Marco Aurélio, “um outro fato que temos acompanhado é relativo as flexibilizações que estão começando a acontecer pelo Brasil e a possibilidade de postergar por mais tempo os auxílios emergenciais, com isso, mais pessoas nas ruas consumindo e com uma renda mínima que seja leva à retomada econômica, reacelerando os processos produtivos na cidade e no Brasil”. finalizou.

Centro-Oeste

A capital do calçado segue como a cidade que mais demitiu entre as quatro maiores cidades do Centro-Oeste. No mês de junho o saldo negativo de 302 postos fechados, foi superior aos obtidos na cidade de Divinópolis (-163), Pará de Minas (-69) e Itaúna (11), que foi a única cidade com saldo positivo entre as 04 cidades com mais de 80 mil habitantes.

No agregado do Ano, Nova Serrana segue absoluta negativamente, com 5411 postos de empregos fechados, seguida por Divinópolis (-2269), Itaúna (-767) e Pará de Minas (-697).

Minas Gerais

Se os números de Nova Serrana são negativos, mas apresentam uma leve melhoria no cenário, No estado de Minas Gerais as projeções são melhores, isso porque o estado foi o que obteve os melhores resultados no Sudeste do País.

Minas fechou o mês de junho com 99.430 contratações, 97.635 de missões e saldo de 1.795 novos postos de emprego. O que a colocou a frente do Espirito Santo, com saldo do mês de -216, São Paulo, -13.299 e Rio de Janeiro que encerrou junho com -16.801 postos de trabalho formais.

Foto: Imagem ilustrativa –  fabricas de calçados

Clique aqui e faça parte de nosso grupo de whatsapp

Clique aqui e siga-nos no instagram

Clique aqui e siga-nos no facebook

JORNAL O POPULAR – A NOTÍCIA COM DEVE SER

Mais lidas