Minas Gerais tem uma fila com mais de 300 mil pessoas aguardando cirurgias eletivas. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (24), pelo secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, durante evento realizado em Mantena, no Vale do Rio Doce. Para diminuir a espera, o objetivo do governo é fazer “dois anos em um” para tentar recuperar o tempo perdido durante a pandemia da Covid-19. Segundo o titular da pasta, Minas pleiteou junto ao Ministério da Saúde, há cerca de um mês, a manutenção de cerca de 860 leitos de CTI pós-Covid, para que o legado permaneça no Estado.


Fábio Baccheretti estava acompanhado do governador de Minas, Romeu Zema (Novo), em um evento que anunciou a liberação de R$ 729 mil para a finalização da construção da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Mantena, que estava paralisada há sete anos. Durante o anúncio, Zema explicou que a meta, após o controle da pandemia da Covid-19 no Estado, é desafogar a enorme fila de cirurgias eletivas que não puderam ser realizadas nos períodos mais críticos de transmissão do coronavírus.

* Hoje em Dia