Conecte-se conosco

Fatalidade

Menina de 5 anos é morta por tiro acidental disparado por sobrinho de 4 anos

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Uma menina de 5 anos morreu após receber um tiro acidental disparado por um menino de 4 anos em João Pinheiro, no Noroeste de Minas Gerais, na noite do último sábado, 20 de fevereiro. Na residência onde ocorreu o fato foram localizadas armas e munições.


De acordo com a Polícia Militar, o caso aconteceu em uma chácara, localizada na zona rural da cidade, por volta das 19h30. Conforme testemunhas, os familiares adultos estavam na cozinha da casa e as duas crianças na sala, assistindo à televisão.

Em determinado momento, eles ouviram um barulho de disparo de arma de fogo e constataram que o menino havia atirado acidentalmente na menina, que foi atingida no tórax. Ela foi encontrada caída no chão, com muito sangramento. Imediatamente a família levou a vítima ao hospital da cidade, mas a mesma já estava sem vida.

Conforme relato da médica que atendeu a criança à polícia, a equipe realizou procedimentos na tentativa de reanimação da menina, mas sem sucesso. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico-Legal de Paracatu, na mesma região.

Segundo a PM, a vítima era tia do menino que atirou. A arma era do pai da menina que morreu.

Armas na casa

À polícia, o pai da menina que morreu, de 48 anos, relatou manter armas em casa, em gavetas de uma cômoda e do guarda-roupas, em quarto que era deixado sempre trancado. Ele afirmou não saber como o menino conseguiu acessar o cômodo e pegar a arma.

A PM revistou o local e apreendeu duas garruchas de calibres .32 e .38, incluindo a arma utilizada pela criança, além de munições .22, .32 e .38.

Após saber do caso, o homem, que é dono da residência, passou mal e foi levado pelos militares para atendimento médico para controle da pressão arterial.

Em seguida, após liberação médica, ele foi detido e encaminhado para a 5ª Delegacia de Polícia Civil de Paracatu, onde o caso será investigado.

Fonte: Por Anderson Rocha –  Hoje em Dia

Foto: Imagem Ilustrativa Web – Coalize

Leia mais...
Propaganda

Mais lidas