Conecte-se conosco

Economia

Levantamento aponta variação de mais de 500% no preço do material escolar em Nova Serrana

Publicados

em

O início do ano letivo traz uma preocupação: a corrida em papelarias para a compra do material escolar. Uma tarefa até certo ponto fácil, porém exige cautela, uma vez que há variação de preços entre marcas e estabelecimentos diferentes. Um levantamento realizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômico-sociais (NEPES) da Faculdade Una Divinópolis em Nova Serrana entre os dias 18 e 21 de janeiro mostrou que a variação dos produtos da lista pode superar 500% quando se comparam produtos de marcas diferentes e em papelarias distintas.


De acordo com o coordenador do NEPES/ Una, professor Wagner Almeida, na categoria cadernos foram pesquisados somente cadernos comuns capa dura liso. Cadernos personalizados e de personagens são comercializados a preço superior. Nesta categoria a maior variação observada foi no caderno de 10 matérias espiral capa dura liso, 108% entre os estabelecimentos pesquisados. Sendo o menor valor encontrado R$ 11,99 e o maior, R$ 24,90. O preço médio para este item foi de R$ 17,35 a unidade.

Dos produtos da lista com variação superior a 100%, estão a Caixa de Lápis de cor com 12 unidades. O preço deste produto variou 134%, sendo encontrado por R$ 8,50 no estabelecimento mais barato até R$ 19,90 no estabelecimento mais caro.

“A diferença observada no preço se deve ao fato de que entre o preço mínimo e máximo estão sendo consideradas marcas diferentes, uma de primeira linha e uma de segunda linha. O preço médio da caixa de lápis de cor com 12 unidades foi de R$ 14,03”, explica Wagner Almeida.

A tesoura sem ponta foi encontrada a um preço médio de R$ 4,36, variando de R$ 2,50 a R$ 5,99, o que representa uma variação de 140% entre os estabelecimentos pesquisados. O lápis preto nº 2 apresentou variação de 175%, sendo vendido por R$ 0,40 a R$ 1,10 a unidade, com preço médio de R$ 0,75.

A cola de papel branca embalagem de 90g apresentou preço médio de R$ 2,89 e uma variação de 140% entre os estabelecimentos pesquisados. Para a borracha branca grande macia, o menor valor encontrado foi R$ 0,80, e o maior, R$ 1,75. Ou seja, uma variação observada de 119% entre os estabelecimentos. A régua de 30 cm flexível apresentou entre o maior e o menor preço pesquisado variação de 233%. No estabelecimento com menor preço a régua foi encontrada a R$ 2,25, já no de maior preço, R$ 7,50. O preço médio observado para a régua foi de R$ 4,37.

“O pincel para pintura n. 14 entre os estabelecimentos pesquisados pode ser encontrado pelo menor preço de R$ 2,00, e o maior, R$ 5,20. Neste item foi observada uma variação de 160% e um preço médio de R$ 3,64. O apontador com coletor apresentou variação entre os preços de 145%, sendo o menor valor encontrado de R$ 2,00, e o maior, R$ 4,90”, conta o coordenador do NEPES/Una.

Relativo ao Minidicionário da Língua Portuguesa, foi observada a maior variação entre os preços, 501%. Para este produto foram pesquisadas 3 marcas tradicionais com diferenças na qualidade da capa e quantidade de páginas. O menor valor encontrado entre as marcas foi de R$ 9,90, já o maior valor foi de R$ 59,50. O preço médio do minidicionário da língua portuguesa em Nova Serrana ficou em R$ 34,38.

Outros produtos constantes da lista de material escolar, como caderno brochurão de 96 folhas com e sem pauta, caixa de giz de cera, tinta guache, caneta esferográfica, transferidor e compasso apresentaram variação entre 50% a 100% considerando os maiores e menores preços praticados entre os estabelecimentos.

Condições de Pagamento

Ainda segundo o levantamento realizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômico-sociais (NEPES) da Faculdade Una Divinópolis, sobre condições de compra e pagamento foi observado que os estabelecimentos pesquisados parcelam as compras no cartão de crédito em no máximo 06 vezes.

“Em alguns estabelecimentos há a incidência de juros nas compras feitas em mais de 3 parcelas. Para pagamentos à vista os descontos concedidos variam de 5% a 10% a depender do estabelecimento”, explica Wagner.

Também foi observado que há em alguns estabelecimentos a existência de campanhas de incentivo, como maiores descontos e prazos a depender do valor total da lista e de itens adicionais, como mochilas, e a participação em sorteios e distribuição de brindes

Metodologia

O boletim da lista de material escolar realizada pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômico-sociais (NEPES) da Faculdade Una Divinópolis teve por objetivo fazer um levantamento de preços dos principais itens que constam nas listas de material escolar, da educação infantil ao ensino médio, das escolas da rede pública e privada do município de Nova Serrana. Com este levantamento é possível oferecer referências de preços por meio dos preços médios obtidos.

A pesquisa foi realizada entre os dias 18 e 21 de janeiro de 2022. Foram pesquisados 21 itens que fazem parte das listas escolares em 04 papelarias de Nova Serrana, localizadas nos bairros Centro e Planalto. Os orçamentos foram realizados por ligação telefônica, aplicativo de mensagens, e-mail e presencial. Para este levantamento considerou-se a princípio 2 diferentes marcas para os produtos pesquisados, sendo uma de valor inferior e outra de valor superior. Exceção nos estabelecimentos que apresentaram falta ou tinham apenas uma marca. Produtos da lista que se encontravam com preço promocional em algum estabelecimento não foram considerados na pesquisa.

“A pesquisa não teve a pretensão de apresentar a variação histórica no nível de preços dos produtos por não ter dados relativos ao mesmo período do ano anterior. No entanto, segundo estudos da Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (ABFIAE), em 2022 todas as categorias de materiais escolares apresentaram reajustes. Esta alta está diretamente relacionada a inflação e ao preço do dólar”, finaliza Wagner Almeida.

Veja a tabela de variação:

Mais lidas