Conecte-se conosco

Minas

Juiz de Fora entra na onda roxa após ter 100% dos leitos de UTI ocupados

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Um decreto será publicado neste domingo (7) em que serão permitidos apenas o funcionamento de serviços essenciais a partir de meia-noite desta segunda-feira (8)


A prefeitura de Juiz de Fora, na Zona da Mata de Minas Gerais, decidiu fechar a cidade por uma semana por causa do agravamento da pandemia pelo novo coronavírus no município. Um decreto será publicado neste domingo (7), em que serão permitidos apenas o funcionamento de serviços essenciais a partir de meia-noite desta segunda-feira (8).

“Estamos determinando o fechamento de todas as atividades, exceto aquelas que são imprescindíveis o funcionamento, como supermercado, mercearias, farmácias e etc… Atividades das instituições financeiras terão os horários ampliados e com a proibição de aglomerações do lado de fora. Os ônibus vão funcionar plenamente. Nós não admitiremos viagens de pessoas em pé. Então é uma situação de restrição absoluta por força do quadro crítico de esgotamento dos recursos da cidade. Temos 100% dos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) ocupados e temos também dos leitos da região. Estamos trabalhando arduamente para ampliar os recursos de saúde disponíveis, mas estamos também limitando a vida social já que estamos passando por um período de contaminação muito virulenta. A situação se degradou nas últimas horas de forma muito intensa”, disse a prefeita do município, Margarida Salomão (PT).

A cidade entrou na fase roxa dentro do plano Juiz de Fora pela Vida, de restabelecimento da economia no município. A cidade não segue o programa Minas Consciente do governo do Estado, mas vai seguir o que foi estabelecido pelo governador Romeu Zema na onda mais restrita.

A prefeita destacou que até os serviços funerários da cidade estão exaustos com as 842 mortes registradas em Juiz de Fora. De acordo com ela, os pacientes que necessitam de atendimento de UTI na cidade, estão sendo transferidos para outros municípios do Estado.

Ainda de acordo Margarida, conforme o novo decreto, na prefeitura os dirigentes vão continuar trabalhando pessoalmente e os demais servidores de home office. A prefeita ressaltou também que a vacinação vai continuar normalmente e que serão estudadas medidas para restabelecer a economia da cidade. Ela disse ainda que a fiscalização dos estabelecimentos será rigorosa.

  • Fonte: O Tempo

Mais lidas