Conecte-se conosco

Economia

Indústria calçadista fecha 2018 com déficit de contratações

Avatar

Publicados

em

Nova Serrana foi responsável por 90% das contratações e 95% das demissões contabilizadas por toda a indústria calçadista em 2018

Os órgãos relacionados à indústria de calçados em todo o país são unânimes em afirmar que o fim de 2018 gerou perspectivas positivas em toda indústria quanto ao aquecimento do mercado e crescimento das vendas.

Contudo o saldo das contratações e demissões referente aos 12 meses de 2018 mostram que a crise vivenciada em 2018 causou redução de postos de emprego no setor, sendo Nova Serrana a cidade de Minas Gerais que registrou a maior queda de postos de emprego na indústria calçadista.

Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregos e Desemprego (Caged), ao longo de 2018 a indústria calçadista contabilizou 18.674 novos postos de contratação ao longo dos 12 meses, contudo registrou um sado de 19.011 demissões.

Historicamente o mês de dezembro sinaliza um maior número de demissões do setor que tem a produção industrial reduzida, sendo prevista uma retomada a partir do mês de fevereiro, porém os números apontam não apenas um saldo negativo no último mês do ano, mas sim, a redução de contratações do setor ao longo dos 12 meses, com um déficit de 337 postos de empregos encerrados ao longo de 2018.

Vale ainda ressaltar que os resultados poderiam ser piores, isso porque nos meses de agosto, setembro e outubro a retomada industrial promoveu melhorias no setor, que teve um trimestre extremamente positivo e diminuiu consideravelmente os impactos de demissões que vinham sendo preocupantes desde o mês de abril de 2018.

Nova Serrana

O cenário negativo da indústria calçadista mineira tem a cidade de Nova Serrana como a sua principal responsável pela resposta e resultados obtidos pelo setor, e sendo assim os números de 2018, coincidem com os resultados obtidos na cidade.

Segundo o Caged, em 2018 o município registrou ao longo do ano um total de 16.980 contratações e desligou 17.302 empregados, o que estabelece um saldo negativo de 322 postos de emprego fechados.

Desta forma o saldo negativo de Nova Serrana representa aproximadamente 95% dos resultados vivenciados pelo setor em todo o Estado.

Segundo o secretário Municipal de Indústria e Comércio, Marco Aurélio Lacerda, o ano de 2018 foi iniciado com expectativas para o setor da indústria de sobremodo o calçadista, onde houve um resultado positivo para o primeiro trimestre, mas que houve uma queda “em virtude dos acontecimentos ao longo do ano”.

Marco Aurélio aponta que o município enfrentou “esses desafios a duras penas, inclusive atravessando falta de matérias primas e atrasos nas entregas de produtos prontos por ocasião da greve dos caminhoneiros e consequentemente falta de combustíveis onde ocorreu o maior déficit no setor, com isso, tivemos uma pequena retração na geração de empregos na indústria de aproximadamente 1,68% segundo levantamentos realizados, só não tivemos um número ainda menos otimista em virtude de ações voltadas ao comércio e serviços, onde fomos superavitários em geração de postos de trabalho”. Analisou o secretário

Já pensando em 2019, Marco Aurélio aponta que “iniciamos o ano com grandes expectativas, diferentes daquelas que eram extremamente otimistas em 2018, nesse ano, estão mais centradas, contudo em um cenário de otimismo e início de uma nova onda de investimentos em setores diversos”.

Por fim o secretário ainda indica que o setor de comércio e serviços deve continuar em ascensão “face aos empreendimentos que serão iniciados este ano em Nova Serrana e a indústria calçadista prospecta crescimento geral e torno de 3%. Com isso, esperamos que o ano de 2019 seja novamente um ano de crescimento e geração de empregos para Nova Serrana”. Finalizou o Secretário.

Região Centro-Oeste

A cidade de Divinópolis, a maior da região Centro-Oeste, apresentou o maior saldo na geração de empregos do Centro-Oeste de Minas, encerrando o ano de 2018 com saldo de 832 empregos, contabilizando ao longo do ano 25.446 contratações e 24.614 demissões.

O mês de dezembro, no entanto também não foi nada positivo para a princesa do Oeste. Divinópolis saiu de um saldo positivo de 95 contratações no mês de novembro para o déficit de 343 em dezembro.

O município de Itaúna apresentou o segundo maior saldo, com 511 postos de trabalho. Arcos aparece em seguida, com saldo positivo de 446 vagas. As cidades de Bom Despacho e Pará de Minas encerraram o ano com saldo positivo de 85 e 151 novos postos de empreso respectivamente. Já a cidade de Formiga apresentou saldo negativo de – 332 postos.

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas