Conecte-se conosco

Corpo de Bombeiros

Homem sobrevive após despencar 15 metros em ribanceira no Norte de Minas

Avatar

Publicados

em

Um homem foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros depois de cair de uma altura de 15 metros em uma ribanceira às margens de uma estrada de Montes Claros, no Norte de Minas. Os bombeiros tiveram que montar uma trabalhosa operação, com o uso de vários equipamentos, para fazer o resgate – que durou cerca de quatro horas.

A vítima, de 40 anos, sofreu vários ferimentos, com suspeita de fraturas nas pernas e braços, além de escoriações. Ele foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para hospital da cidade.

O fato aconteceu no final da noite de sábado (5), às margens da Estrada da Produção, numa área denominada “Fazendão”, na zona rural de Montes Claros. A Polícia Militar também ajudou no resgate.

De acordo com o 7º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Montes Claros, foi a própria vítima que, por meio do seu telefone celular ligou para o serviço de emergência (193) da corporação para pedir socorro.

Ainda segundo os bombeiros, o homem alegou que caiu na ribanceira porque correu para dentro do mato, ao tentar escapar de um carro que o perseguia. Mas, o motivo da perseguição não foi revelado.

Resgate complicado

O homem enviou áudios pelo aplicativo WhatsApp, tentando informar sobre o local onde despencou. Mas, como estava confuso, não conseguiu explicar a localização exata. Por isso, o Corpo de Bombeiros teve dificuldades para encontrá-lo no meio da escuridão.

Os bombeiros realizaram diversas ligações para a vítima e percorreram vários quilômetros dentro do matagal. “Foram emitidos sinais sonoros por meio de apito e gritos e sinais luminosos através de lanternas e giroflex da viatura para a vítima, objetivando obter a direção certa em que se encontrava.”, informou o Corpo de Bombeiros.

Somente depois de uma hora de buscas que o homem foi localizado dentro da ribanceira, a 15 metros abaixo do ponto onde despencou.

Ainda conforme o Corpo de Bombeiros, o terreno tem um desnível de 40 metros, o que tornou o serviço de resgate perigoso, exigindo muitos cuidados e o uso de equipamentos especiais, como cordas, mosquetões, polias e maca tipo sked.

“Foi realizado o estudo de situação, quanto a técnicas e materiais a serem utilizados para o içamento da vítima e a melhor rota de fuga a ser usada, haja vista o grande desnível do terreno e fatores dificultadores como as possíveis lesões da vítima, peso para içamento no local de grande aclive durante o período noturno “, informou a corporação.

Além do declive acentuado, o local apresentava vegetação densa, com muitos cipós, espinhos e pedras.

“A partir da retirada de parte da densa vegetação local, por meio do corte com facões, foi possível criar uma rota que possibilitasse a montagem de um sistema de redução de forças para o içamento da vítima e a consequente subida da maca tipo sked com ela dentro , sendo guiada pelos bombeiros”, informou o Corpo de Bombeiros.

Fonte: EM

Foto: Divulgação Bombeiros

Mais lidas