Conecte-se conosco

Policial

Garota de programa arma emboscada e homem é roubado e agredido em motel

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.
Um homem de 42 anos foi agredido e roubado ao ser surpreendido quando chegou a um motel para realizar um programa com  uma acompanhante . A mulher teria armado uma emboscada com a ajuda de outras três pessoas. O caso ocorreu na madrugada de sábado (02/10) em Uberaba, no Triângulo Mineiro.
O homem afirmou às autoridades que combinou um programa após encontrar a acompanhante na Rua Vicente Antônio Pedro Hercos. Os dois acertaram o valor e se deslocaram para um motel na região.
Pouco após entrar no quarto, o cliente afirma que foi surpreendido por um homem (que se apresentou como marido da garota de programa) e duas travestis. O trio estava armado com uma faca e agrediu o homem com tapas.
Como o cliente não possuía dinheiro, os suspeitos, que tinham uma máquina de passar cartão de bancos, exigiram que ele fizesse três compras no débito, nos valores de: R$ 50, R$ 55 e R$ 100. Em seguida, o grupo ainda utilizou o celular da vítima para fazer uma transferência via PIX no valor de R$ 1.300.

Prisões

A vítima pediu auxílio a uma viatura da PM que fazia ronda pela Avenida Marcus Cherem. Com as informações passadas pelo homem de 42 anos, a equipe conseguiu encontrar um dos autores próximo ao local do crime.
Em seguida, descobriram onde morava um segundo autor, que se apresentou como marido da garota de programa. Na residência, foram recebidos por uma mulher e encontraram em um dos quartos um revólver calibre 22, aproximadamente 260 gramas de crack, 38 papelotes de cocaína, R$ 85 em dinheiro, uma balança digital portátil e um caderno com diversas informações, referentes ao tráfico de drogas.
O homem, no entanto, não foi localizado e é procurado pela polícia, que também faz buscas pela segunda travesti que teria participado do crime. A primeira travesti e a mulher que recebeu os militares – e não soube informar sobre a procedência dos produtos ilegais – foram levados à delegacia.
Fonte: por Renato Manfrim – EM
Leia mais...
Propaganda

Mais lidas