Conecte-se conosco

Administração

Fenova recebe pela primeira vez 15 importadores e mais de 120 lojistas

Avatar

Publicados

em

Começa nesta terça-feira, dia 13 e agosto a 24ª edição de Fenova, a maior feira do setor calçadista de Minas Gerais, e para essa edição do evento o Sindicato Intermunicipal das Industrias de Calçados de Nova Serrana (Sindinova), traz novidades e muitas expectativas de negócios para os expositores do evento.

Isso porque o Sindinova, por meio do núcleo de exportação, e o Centro Internacional de Negócios da FIEMG irão trazer 15 importadores para a 24ª Fenova. A proposta, de iniciativa do Sindicato, irá atender, exclusivamente, aos fabricantes que irão expor na Fenova, desde que atendam aos requisitos exigidos no termo de adesão.

As exigências incluíam obedecer a um destes critérios: ter Abvtex, ser participante do PEIEX ou já ser exportador. Ao todo, 60 indústrias aderiram ao Projeto Exportação Fenova. O agente de Exportação, Mário Menezes, ressalta que o trabalho de captação de lojistas internacionais contou com o suporte da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) e que os incentivos facilitaram a vinda destes clientes em potencial.

“A FIEMG tem uma estrutura muito interessante em nível de metodologia, de inteligência. Já existe um histórico de trabalho como este, então eles têm nos ajudado bastante na parte da formatação do cronograma e atividade. Focamos mais os países vizinhos, que são os países da América do Sul que, na atualidade, mais compram do Brasil”, afirmou.

Suporte

Para a visitação foram oferecidos passagem, hospedagem e translado e dos 35 importadores avaliados, 15 foram validados. Durante a Feira, cada importador será acompanhado por um tradutor, que oferecerá todo o suporte necessário nas visitas aos estandes, nas interlocuções e negociações. A proposta é tornar o ambiente mais atrativo, dinâmico e funcional.

Ainda de acordo com Menezes, estas redes aprovadas possuem de 20 a 200 lojas nos países em que atuam. “Da Colômbia, por exemplo, tem grandes redes de lojas que estão vindo. Entendemos que são empresas sólidas, que têm interesse em trabalhar. Poucas conheciam o Polo de Nova Serrana. Então, acreditamos que este projeto vai nos trazer grandes benefícios”.

Além do mercado latino, a intenção é expandir também para outros continentes. “É uma possibilidade muito grande de negócios que estamos trazendo para a Fenova, potencializando ainda mais a demanda de calçados. A ideia do projeto é internacionalizar o polo cada vez mais no mundo. Temos foco em alguns países que já começamos, mas a ideia é que a gente possa levar os produtos do polo de Nova Serrana para o mundo inteiro”, apontou Mário.

O primeiro passo para a internacionalização foi dado e a expectativa é abranger a comercialização com a Europa. “Este primeiro evento está sendo um laboratório para construirmos um planejamento estratégico, o orçamento comercial, as vendas. Tivemos uma reunião com o cônsul da Eslováquia e ele está totalmente aberto a nos ajudar, levar esta força do mercado daqui para lá. Apesar de ser um país pequeno, mas é um portão de entrada para a Europa”, enfatizou Menezes.

Ampliação das vendas

Atualmente, a exportação representa 3% do volume total de vendas do Arranjo Produtivo Local. De acordo com o presidente do Sindinova, Ronaldo Lacerda, este é um volume muito pequeno diante da capacidade produtiva das fábricas calçadistas.

“No ano de 2018, nós tivemos mais de 50 indústrias que exportaram. Já estamos em 2019 com 37 exportadores dentro do Polo, então, são muitas empresas que têm condições de exportar. Nós queremos fazer um trabalho para dobrar as exportações. Isso vai aumentar o volume de nossas vendas como vai consolidar também a qualidade de nossos produtos”, enfatizou Lacerda.

Ainda de acordo com Lacerda, esta também é uma oportunidade para que as empresas comecem a vislumbrar um novo mercado que hoje não é muito aproveitado.  “As empresas podem expandir suas vendas como outras também poderão iniciar o processo. As fábricas alcançaram um grau de qualificação muito bom nos últimos anos e o Polo está preparado para aumentar as suas exportações”, finalizou.

Segundo o sindicato nesta edição da feira serão recebidos dois exportadores da Argentina, três do Equador, dois do Paraguai, e ainda um de Portugal, Bolívia, Colômbia,  Costa Rica, Peru, Uruguai, Guatemala e República Dominicana.

Recorde em lojistas

A 24ª edição da Fenova irá receber não somente os importadores, mas também 120 lojistas de todo o país indicados pelos expositores. A intenção é trazer o maior número de compradores à maior feira de calçados de Minas Gerais.

Para incentivar a vinda dos clientes, o Sindinova lançou uma campanha com subsídios que incluem passagem, hospedagem e translado desde que atendam aos requisitos necessários.

Além destes, o Sindicato também realizará sorteio de smartphones Samsung A10 durante os três dias de exposição. A cada 300 pares de calçados comprados, o lojista ganhará um cupom para sorteio.

O agente comercial, Edimar Góis, diz que a presença deste volume de compradores irá aquecer a feira e que os fabricantes estão entusiasmados com a expectativa de boas vendas. “Os 15 importadores e os 120 lojistas indicados pelos expositores vão fazer a diferença na Fenova. Todos estão trabalhando juntos para termos uma feira com vários lançamentos, novidades e atrativa para o lojista fomentar as vendas de fim de ano”, ressalta Góis.

Mais lidas