Conecte-se conosco

Colunistas

Fato ou fake?

Rido de Oliveira

Publicados

em

Ultimamente temos vivido uma enxurrada das chamadas “fakes News”, que no bom e velho português não passam de notícias falsas. Evidentemente que tais notícias falsas atingem com maior relevância o mundo da política. Em todo o mundo elas têm provocado um verdadeiro pandemônio.

Existem acusações de que até mesmo o presidente dos EUA teria sido eleito através da manipulação de “fake News” com ajuda da Rússia. No Brasil estamos também vivendo dias difíceis no campo das “fake News”, visto que até mesmo grandes órgãos de imprensa tem criado mecanismos de tentar apontar para a população, o que seria fato e o que seria mentira no que diariamente circula no universo sem controle das redes sociais.

Em Nova Serrana a coisa não é nada diferente, com a antecipação de uma disputa política que deverá ocorrer  em 2020, nossa cidade tem sido palco de uma montanha de “fakes News” nas redes sociais; notícias falsas maldosamente lançadas para atrapalhar A ou B, mas muito mais com o intuito de atacar a atual administração.

Recentemente, lendo um texto publicado neste diário pelo colunista e publicitário Leo Junqueira me deparei com algumas “fakes News” ressuscitas sabe se lá por quais motivos, ou melhor, sabemos sim os motivos, os quais iremos delinear ao fim do texto.

Como sempre é preciso ressaltar que o Leo escreve muito bem, aliás, reconheço que o mesmo possui grande maestria na arte de escrever. Porém, voltando ao assunto das notícias falsas, o colunista diz em seu texto que estaria fazendo um esforço danado, para falar coisas boas que acontecem em Nova Serrana vindas da atual administração. Até ai tudo bem, ele usa seu direito sagrado e constitucional da liberdade de expressão.

Ocorre que logo em seguida ele ressuscita uma “fake News”, quando escreve que a atual administração teria gasto logo no início da gestão 54 mil reais em picolés.

Ora. Léo Junqueira já foi secretário municipal (gestão 2009/2012) e sabe muito bem como funciona as licitações nesse sentido, ou seja, licita um valor para poder gastar ao longo do ano esse montante com tal item, mas muitas vezes não se gasta nem 10% do montante licitado.

No caso dos picolés, foi dito, reprisado, frisado e apontado pela administração na época que o valor gasto com tal item teria sido infinitamente menor, para ser exato, o valor gasto em todo o ano de 2017 com picolés foi de R$ 4.450,00.

Logo em seguida, o colunista diz em seu texto que a cidade estaria enfrentando problemas de emprego e que o prefeito teria autorizado o recolhimento de abacaxis de um tradicional vendedor ambulante da cidade. Ora, Nova Serrana enfrentando problemas de emprego?

Recolhimento de abacaxis por estarem sendo vendidos em locais inapropriados e logo colocados à disposição do vendedor no centro administrativo para que fossem buscados?

Só faltou utilizar aquela foto que lançaram nas redes sociais de um monte de abacaxis queimados, acusando a administração. Uma “fake news” que a época teve que ser combatida pela administração, inclusive com fotos dos abacaxis “sãos e salvos.”

Ainda disse o colunista que o município está sem nenhum apoio político, contudo, essa “ignorância” proposital quanto ao assunto, não deixa ele saber que o prefeito esteve recentemente em duas ocasiões em visita a Brasília e com apoio de um senador (Carlos Viana) e um deputado federal majoritário do município Leo Mota (PSL).

Mas não para por ai, e ao contrário do que a maioria esmagadora da população serranense tem dito, o colunista diz que a Câmara Municipal tem feito um trabalho muito bom, como há muito tempo não se vê.

E no intuito de transformar um sensacionalismo em coisa crível, escreve que “uma baita denúncia feita por um vereador sobre a UPA de Nova Serrana e contratos estranhos é feita nas redes sociais, no plenário da Câmara e a imprensa local”. Dizer que não caberia à secretária de saúde responder a acusações da área de saúde também é forçar demais.

Já disse ao Leo em duas oportunidades, que a paixão deixa as pessoas cegas, muitas vezes até surdas e mudas. Pois é! O colunista é um apaixonado, um “apaixonado” por um ex-prefeito.

Absolutamente normal, todos nós humanos somos passíveis de nos apaixonar.

A explicação então para suas colocações estão ai, não podemos culpá-lo por ressuscitar algumas “fakes news” em face da administração, alterar alguns fatos e dar ênfases a outros pequenos, pois, cremos que tudo foi e está sendo feito em nome da paixão, visto que o ex-prefeito já se declarou pré candidato nas eleições de 2020.

A biografia do colunista aponta que o mesmo seria do tempo em que redes sociais não existiam, com certeza as “fake news” também não. Mas vemos que com sua aguçada inteligência, aprendeu rápido em usar as mesmas, mas como dito, tudo feito em nome da paixão.

Só nos resta celebrar a paixão! Esse sentimento por vezes avassalador que o querido leitor com certeza, alguma vez na vida já sentiu, que nos tira a razão, venda nossos olhos, tapa nossos ouvidos e nos afasta muitas vezes da realidade.

Opiniões diferentes fazem um jornal melhor!

RILDO DE OLIVEIRA E SILVA é advogado desde 2002, formado pela fadom – Faculdade de Direito do Oeste de Minas, possui o escritório de advocacia Rildo de Oliveira e Silva & Advogados Associados. É também escritor nas horas vagas, tendo publicado o livro do gênero romance de nome “Letras Mortais”. Atualmente ocupa o cargo comissionado de procurador adjunto do município de Nova Serrana

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Copyright © 2018 Ineo Sistemas