Conecte-se conosco

Educação

Exclusivo: Prefeitura afirma que “nenhum aluno ficará sem estudar por falta de material escolar”

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Na última segunda-feira, foi iniciado em Nova Serrana o ano letivo na rede municipal de educação. Diante do retorno às aulas surgiu uma série de dúvidas nas redes sociais relacionadas a entrega de materiais escolares.


Populares e até políticos questionavam nas redes se o executivo municipal não realizaria, conforme feito em anos anteriores, a doação dos materiais escolares para os alunos da rede pública, reduzindo assim as despesas dos país quanto a educação dos pequenos.

Diante dos vários questionamentos e falas nas redes sociais nossa reportagem entrou em contato com o executivo municipal que se posicionou quanto a doação dos materiais escolares e  afirmou que o material será entregue para os alunos da rede municipal de ensino.

Prefeitura

Segundo o executivo “desde 2017, o material escolar é distribuído pelo governo municipal nas Escolas/CMEIs. As unidades de ensino já se encontram abastecidas com os materiais escolares. Inclusive já foi solicitado aos diretores que monitorem seus estoques e caso necessário, solicitem a reposição junto ao almoxarifado da educação”.

A prefeitura, no entanto, explicou que a entrega dos materiais não ocorre nos moldes feitos pelos antigos gestores do município, sendo garantido pelo executivo que as crianças terão acesso aos materiais de forma ininterrupta.

“A distribuição já ocorre desde o início do ano letivo. O material é entregue a todos aqueles que dele necessitam e de forma ininterrupta durante todo o ano. Essa forma de distribuição, que já foi praticada nos anos anteriores, visa atender melhor aos que realmente precisam do material. Pedimos então aos pais ou responsáveis que procurem a escola, quer seja através de seu diretor ou supervisor pedagógico, e solicitem o material”. Explicou.

Entre os materiais entregues o executivo informou que “estão disponíveis nas Escolas/CMEIs para distribuição aos alunos que necessitarem os seguintes materiais: caderno 10 matérias (200 folhas), caderno brochurão com pauta, caderno brochurão sem pauta, caixa de lápis de cor, lápis preto n.º 2 (lápis de escrever), caneta esferográfica azul, borracha, cola, tesoura, régua, apontador e massa de modelar. Além disso, as unidades de ensino já recebem durante todo o ano, para uso com os alunos, vários tipos de materiais como por exemplo: papéis variados, pincéis, giz de cera, tintas variadas, placas de EVA, dentre outros”. Informou.

Para a compra e entrega dos materiais ao longo do ano foi repassado que “a princípio, o município efetuou uma compra no valor aproximado de R$100 mil. Isso sem contar o que já tínhamos em estoque em nosso almoxarifado. No decorrer do ano de 2020, seguramente, o total a ser gasto atingirá mais de R$300 mil. Se somarmos a isto os demais materiais enviados às Escolas/CMEIs para uso com os alunos, estes valores ultrapassam facilmente a casa de R$600 mil”. Ressaltou.

A prefeitura também salientou que os materiais “são beneficiados alunos de 2 a 15 anos. Se levarmos em consideração o EJA – Educação de Jovens e Adultos, essa faixa etária é ainda mais ampliada. Sendo que atualmente estão matriculados na rede municipal de ensino mais de 14.000 alunos. Destes, todos os que necessitarem serão atendidos com o material escolar”. Salientou.

Já quanto aos alunos da rede estadual de ensino, a prefeitura também fará distribuição de materiais, contudo em outros moldes. “Aos pais ou responsáveis dos alunos da rede estadual que necessitarem do material, estamos pedindo que compareçam diretamente à Secretaria Municipal de Educação e conversem com nossa Assistente Social. Feito isso, o material será disponibilizado”. Considerou.

Por fim a prefeitura ponderou  que “há algum tempo, o material escolar era entregue a todos os alunos da rede municipal, fossem eles carentes ou não. Consequentemente, devido ao grande volume, a quantidade de material entregue a cada aluno era menor.”.

No entendimento da atual gestão a forma como agora é distribuído o material  viabiliza um maior auxílio aos populares mais necessitados. “A iniciativa da não distribuição do material escolar de forma irrestrita a todos os alunos foi uma maneira de atender melhor aos que realmente dele necessitam. Isso nos possibilita, dentre outras coisas, disponibilizar maior quantidade de materiais e durante todo o ano letivo”.

Como consideração final à nossa reportagem o executivo afirmou que “a administração municipal não tem medido esforços no sentido de ampliar a oferta de vagas nos CMEIs e nas Escolas, bem como melhorar a estrutura física das unidades e consequentemente as condições de ensino. E é também compromisso da administração que nenhum aluno ficará sem estudar por falta de material escolar”. Finalizou.

Mais lidas