Conecte-se conosco

Economia

Empreendedores inovam para impulsionar vendas na Páscoa

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Considerada a melhor época de vendas para os confeiteiros, a Páscoa traz grandes expectativas. Neste segundo ano de pandemia, para tentar atrair os consumidores, esses profissionais estão apostando na inovação como peça-chave para se manterem competitivos no mercado.


Segundo uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offer Wise Pesquisas, cerca de 102,7 milhões de brasileiros devem realizar compras de Páscoa em 2021. Dessas pessoas, 40% optarão pelos ovos caseiros artesanais.

Com a diversidade de produtos no mercado, os fatores que influenciam os consumidores são variados. Ainda de acordo com a pesquisa da CNDL, o preço e a qualidade são determinantes.

Inovar com qualidade

Para Camila Rodrigues, proprietária do Ateliê dos Doces, empresa da cidade de Arcos, seu diferencial está na qualidade dos produtos e nas novidades que traz a cada ano. “Nesta Páscoa, a minha expectativa é muito boa. Trabalho com chocolate puro e prezo muito pela qualidade. Busco sempre inovar, seja com as embalagens ou com os sabores. Neste ano, inclusive, estou lançando o ovo de brownie”, disse.

Contudo, apesar de receber muitos pedidos, Camila sente que a pandemia atingiu seu negócio. “Atendo clientes de várias cidades, como Belo Horizonte, Arcos e região. Porém, mesmo que as vendas estejam boas neste ano, os preços dos produtos com os quais trabalho aumentaram muito, então a margem de lucro será menor”.

Um aliado chamado Instagram

Proprietária do Ateliê Céu na Boca, loja virtual de Itaúna, Giovânia Corradi tem apostado nas redes sociais para se destacar. “Para chamar a atenção dos clientes, além de outras ações, costumo fotografar os ovos de Páscoa, filmar os bastidores e postar nas redes sociais. Atualmente, cerca de 90% das encomendas acontecem pelo WhatsApp, mas elas vêm direcionadas do Instagram, que é a plataforma onde mais divulgo”, revela.

Quanto às vendas, Giovânia tem se mostrado confiante. “Minha expectativa para essa Páscoa é melhor do que a do último ano. Percebi que depois da covid-19, as pessoas estão valorizando mais as suas famílias”. Porém, a empresária também sofre com os efeitos da pandemia. “Trabalho com grandes festas, como casamentos, mas desde 2020 todos foram cancelados. Agora atendo mais as pequenas confraternizações e até lancei um minibolo para esses eventos”.

O gerente da Regional Centro-Oeste e Sudoeste do Sebrae Minas, Leonardo Mól, percebe o aumento no apreço às pequenas empresas. “A pandemia trouxe a valorização do local e isso gera uma oportunidade de crescimento para os produtores artesanais. Porém, eles têm um desafio que é produzir com alta qualidade e de forma artesanal, personalizando os produtos e serviços e oferecendo uma boa experiência para o cliente, por meio do atendimento virtual”, explica.

Fonte: Sebrae Minas

Foto: imagem ilustrativa Web

Mais lidas