Conecte-se conosco

Editorial

Dois leões em desacordo

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

Nova Serrana viveu nesta semana um marco na sua história quando falamos em segurança pública. Entrega de viaturas, destinação de recursos municipais e estaduais por meio de emendas parlamentares e contrapartida do município, teremos a construção da tão sonhada Delegacia Regional.


Vivemos em uma cidade que é conhecida como a que mais cresce no Estado, mas de fato não seguimos o ritmo deste crescimento com o desenvolvimento de nossa infraestrutura.

Vejam ao longo dos anos nossa cidade simplesmente inchou, e as autoridades, por mais bem intencionadas que fossem não conseguiam dar uma resposta adequada e proporcional as demandas.

Dai ganhamos o titulo de cidade violenta, de cidade perigosa, de cidade das falsificações, de cidade sem qualidade de vida.

Ao longo dos últimos anos, no entanto, temos mudado estes estereótipos e a principais ações para que essa realidade fosse transformada passou nas mãos de um deputado estadual totalmente comprometido com o município, e uma administração que respondeu as necessidades antes apontadas.

Uma série de investimentos desde a construção do batalhão vem sinalizando essa mudança, mas não há como negar que a transformação da cidade mais perigosa do estado, para a Suíça mineira (sendo irônicos, mas não desesperançosos), passou nas mãos de Fábio Avelar, Euzebio Lago e todos os policiais civis e militares que tanto se comprometem com a segurança de nossa cidade.

Na bíblia, diz que não podem estar dois leões juntos se não estiverem de acordo; bom o que vemos aqui é justamente dois leões, que não caminham nem um pouco de acordo um com o outro, mas que tem construído um trabalho invejável.

Não há duvidas que Fábio foi e é o deputado que mais investiu emendas e recursos para o desenvolvimento de nossa cidade. Fica até difícil hoje avaliar o que seria da segurança de nossa cidade sem os recursos destinados para que a polícia se equipasse e tivesse condições de dar uma resposta à criminalidade.

Também é impossível não falar dos esforços do deputado para que o maior recurso da segurança, o capital humano, fosse ampliado tanto na polícia civil como na militar.

Por sua vez a administração tem investido recursos e dando capacidade de sustentação e funcionamento para os órgãos de segurança, e como disse o ilustre líder de governo, “ai dos órgãos de segurança pública sem o aporte do atual prefeito”.

Fábio tem mostrado suas aspirações, suas ambições e seu compromisso; o prefeito apesar de ter sido jogado pra escanteio nos últimos eventos tem seus méritos e garantiu a construção da nova sede da delegacia, e nessa labuta, enquanto for assim quem ganha é a população.

Hoje olhar para a segurança de nossa cidade e os protagonistas desse jogo, é como ter um time com dois centroavantes de qualidade. Ambos querem acima de tudo ser titular e assim, seguem  fazendo jogadas cada vez melhores para o bem do seu time.

Nesse momento Fábio Avelar é o titular, afinal de contas além de ser mais articulado politicamente, tem aberturas junto ao governo do Estado como vice-líder da bancada de Zema na Assembleia, e ainda, tem uma interferência mais bem arquitetada na casa legislativa municipal.

Já o atual prefeito, apesar de toda sua boa vontade, ainda caminha com alguns incompetentes assoprando em seu ouvido e a articulação política do mesmo, se mostra vulnerável como nos anos anteriores.

Nosso desejo aqui é para que as diferenças dos dois leões se mantenham ríspidas enquanto o bem popular for mantido. Não nos interessa se ambos são amigos, se tomam o chá da tarde junto ou se desferem palavras torpes um para o outro.

Nosso interesse é no bem comum da cidade, e pelo visto Fábio com seu perfil e relação política, tem sido o protagonista em esfera estadual; o atual prefeito em seu segundo mandato à frente da cidade segue fazendo um trabalho conciso e a população, que não vive na Suíça (mas queria), segue sendo beneficiada, com a guerra de poderes que é revertida em ações que serão muito bem ilustradas nas urnas, quem sabe já no próximo pleito.

Jornalista - 11407 MTb - Editor chefe do Jornal O Popular

Mais lidas