Conecte-se conosco

Política

Deputado Bruno Engler tem perfil excluído do Instagram

Avatar

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

O deputado Estadual Bruno Engler (PRTB), foi deletado do Instagram. O Legislador que é declaradamente apoiador do presidente Bolsonaro, divulgou um vídeo confirmando que seu perfil no Instagram foi excluído pela rede social.


De acordo com as considerações do deputado em vídeo no vídeo que foi amplamente divulgado nos grupos de rede social, a conta no Instagram teria sido bloqueada porque ele é um político de direita, apoia o presidente Bolsonaro e tem posições conservadoras.

“Então a rede social vem de forma completamente arbitrária e me tira uma ferramenta de divulgação do meu mandato. Meu mandato é protegido constitucionalmente com todas suas imunidades, apenas de que alguns insistem em ignorar”, declarou.

Diante da exclusão do perfil, o Bruno Engler afirmou ainda que a partir de quarta-feira (13) tomaria as medidas judiciais cabíveis. E ainda disparou afirmando que os perfis de políticas de esquerda não são banidos das redes sociais, e considerou o banimento como uma forma de censura. “Absurdo esse tipo de censura. Eles querem nos calar a tudo custo”, reclamou.

Na opinião do influenciador político, Breno Fonseca, a ação de exclusão do perfil de Bruno Engler, do instagram deve sim ser visto com uma forma de censura, que por sua vez, vem ocorrendo desde o ano de 2018.

“A censura que estamos sofrendo é algo nunca visto antes da politização de 2018. Após a última eleição presidencial, nós influenciadores políticos de direita estamos sofrendo ataques nas redes sociais pelas próprias empresas de comunicação, o mais exemplo disso foi ano passado nos EUA, onde o Presidente Donald Trump teve seus perfis no Twitter, Facebook e Instagram totalmente bloqueados durante a eleição presidencial americana”.

Assim como Bruno Engler, Breno disparou que as páginas de esquerda não são derrubadas, mesmo que em muitas delas sejam reproduzidas mensagens que deveriam ser refutadas.

“Não vemos páginas de esquerda sendo derrubadas. E o mais interessante é que se você entrar em algumas delas verá imagens de bonecos do Presidente sendo queimado em manifestação, com a cabeça decepada e outras atrocidades. Nada disso é configurado como “violação das diretrizes”, mas postar vídeo de ações da Polícia Militar por exemplo, pode trazer perda de conta”.

Finalizando Breno considerou: “como influenciador, sinto que estão querendo nos intimidar. “Nós não gostamos desse pensamento, sendo assim vocês não poderão se posicionar”. Até quando iremos aceitar isso? Aqui no Brasil seguimos a Constituição Federal, a mesma que preza por LIBERDADE DE EXPRESSÃO. Onde já se viu ser punido por “crime de opinião” num país que se diz livre? Até onde somos livres?”, finalizou.

Leia mais...
Propaganda

Mais lidas