Conecte-se conosco

Colunistas

Democracia delegada, hipocrisia elevada!

Léo Junqueira

Publicados

em

Quem acompanhou viu! Quem assistiu ou presenciou a 16ª reunião da Câmara Municipal de Nova Serrana percebeu bem, como é o estilo da política de um prefeito que quer ser maior do que a função confiada a ele. E as pessoas acompanharam um conflito aberto entre a modernidade e a forma retrograda de governar.

Nova Serrana vive uma “Democracia Delegada”, como diz o sociólogo e professor Chico de Oliveira, ou seja, a gente delega a quem elegemos a tarefa de governar e o eleito pensa e age como se todo o poder e direito a ele pertencesse.

O que tem de pior nesse tipo de comportamento é o uso de pessoas para acobertarem atos de covardia, como a demonstrada por um afoito personagem conhecido por delírios em público e casualmente filho do atual vice-prefeito.

Talvez seja hora do pai, ilustre personagem das fotos oficiais e oficiosas, e tutor desta “figurinha” já carimbada, lhe ensinar lições sobre postura e conduta. O ex-prefeito Paulo Cesar foi à tribuna da casa legislativa, de posse de documentos, números e informações gerados pela própria prefeitura para tentar esclarecer o jogo da política atual em Nova Serrana. Como conhecedor de questões públicas, Paulo Cesar apresentou números impressionantes da arrecadação do município e a falta de ação da prefeitura para resolver problemas simples.

O fato é, que para a atual administração pouco interessa, que outros ex-prefeitos tenham tentado parcelar a dívida para com a previdência dos servidores municipais. Para a gestão de Euzébio Lago o mais importante é confundir o entendimento da população com a nítida intenção de acobertar a incompetência generalizada de seu mandato.

E o “barraco das loucas” continuou, após a saída do ex-prefeito da tribuna, quando um cidadão, morador do bairro Concesso Elias, sem a noção de que seu direito termina onde começa o direito do outro e ainda, sem conhecer alguns limites elementares do respeito, transformou seu protesto numa apologia à validade de ações da prefeitura, desde que sejam em causa própria.

Mas, como a “Democracia Delegada” estava em curso durante a reunião, assistimos a um vídeo apócrifo projetado a pedido do vereador Jadir Chanel, onde o ex-prefeito Joel Martins fala sobre a herança de dívidas que assumiu do ex-prefeito Paulo Cesar e que entre elas estava a pendência com o fundo previdenciário dos servidores.

Se o dito vereador tivesse o real objetivo de ajudar a esclarecer alguma coisa sobre heranças malditas, também seria louvável ele mostrar como a administração anterior de Joel Martins deixou a prefeitura, quando o então eleito prefeito Paulo Cesar teve que arrombar a entrada da prefeitura, pois nem as chaves das portas ele entregou e muito menos suas contas pagas.

A atual política institucional em Nova Serrana não permite ao cidadão falar livremente sobre os erros e acertos do executivo municipal. Alguém entre nós já foi convidado a falar e debater alguma coisa feita pelo prefeito? Creio que não, pois não existe um plano de governo e não podemos debater sobre explicações e justificativas.

Não foi apenas lamentável ver a Câmara Municipal ser transformada em picadeiro. Na verdade, foi muito triste confirmar que o sociólogo Chico de Oliveira estava certo: vivemos uma “Democracia Delegada” … E mentirosa!

LEONARDO VELOSO JUNQUEIRA é daqueles publicitários da época romântica, quando a comunicação ainda era feita com base no talento criativo. Foi sócio fundador da Insight Comunicação durante 22 anos prestando serviços de comunicação e marketing a grandes empresas, como Pastifício Santa Amália, Riclan (fabricante do Pircóptero e drops Freegell’s), Cera Inglesa, Calçados Jacob (Kildere), Café Brasil, Balas Santa Rita entre outras grandes empresas que fizeram histórias de sucesso. Trabalhou em grandes agências de publicidade em Minas e na área política, como publicitário, assessorou as prefeituras de Uberlândia, Varginha e Divinópolis além de desenvolver e coordenar inúmeras campanhas políticas, das quais destacamos a eleição de Zaire Rezende (Uberlândia), Maurinho Teixeira (Varginha), Paulo Tadeu (Poços de Caldas), Galileu Teixeira (Divinópolis), Paulo César (Nova Serrana), Toninho André (São Gonçalo do Pará) além de vários deputados estaduais e federais. Léo Junqueira é consultor de marketing, compositor, violeiro, escritor e colunista do Jornal O Popular

Continue Lendo
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma resposta

Mais lidas