Conecte-se conosco

Esportes

Curtas | Dívidas da Raposa chegam a 1 bilhão, continuidade de Felipão, polêmicas nos patrocínios do Galo, “geral” na Arena MRV e muito mais. Resumo semanal de Cruzeiro e Atlético

Israel Silveira

Publicados

em

A republicação total ou parcial deste conteúdo é gratuita desde que citada a fonte com o link para o site do portal "opopularns.com.br" | A não citação da fonte com o link para o site implicará em medidas judiciais de acordo com a lei de direitos autorais 9610/98.

O blog Bola Pra Frente traz um resumo semanal das notícias dos gigantes mineiros, com informações rápidas, pontuais e que deixam o torcedor atualizado sobre Cruzeiro e Atlético.


Cruzeiro

Vitória frente ao Sampaio, mas com polêmicas

O Cruzeiro, finalmente, voltou a vencer. A equipe mineira amargava uma sequência de quatro partidas sem triunfar, mas na última sexta, 08, a Raposa bateu o Sampaio Corrêa por 1 a 0. O jogo foi ruim, teve muita cera cruzeirense e o time maranhense finalizou 29 vezes, mas os três pontos vieram para BH e o Cruzeiro conseguiu espantar o risco de rebaixamento para a Série C. Além disso, a partida ficou marcada pelas expulsões de William Pottker e Giovanni Piccolomo. Veja as justificativas do árbitro para as expulsões. 

O negócio de Arthur Caíke

Arthur Caíke chegou em agosto no Cruzeiro e foi titular por um bom tempo. Na última partida, o camisa 7 ficou no banco de suplentes e sequer entrou em campo. A razão é evidente: ele deve deixar a Raposa no final deste mês. O Blog trouxe detalhes da provável saída do ataque e indicou os culpados desta passagem relâmpago do atacante pela Toca: a diretoria do Cruzeiro e o próprio atacante. Entenda a situação!

Recuperação do Henrique

Mais um atleta do Cruzeiro irá se recuperar de lesão fora do próprio clube. Depois de Léo e Dedé, o volante Henrique também irá fazer tratamento longe da Toca da Raposa. O meio-campista fez cirurgia no menisco do joelho direito e irá se tratar em São Paulo, com os profissionais que ele optar. A escolha foi justificada pelo Cruzeiro como uma forma de otimizar o processo de transição. Obviamente, trata-se de uma questão financeira também. O jogador, que tem contrato até o fim de 2021, deve retornar no início da próxima temporada. A última partida de Henrique foi no dia 08 de outubro, na derrota, em casa, para o Sampaio Corrêa.

Novo diretor e nova função de Deivid

O Cruzeiro anunciou, nesta semana, a chegada de um novo diretor de futebol. André Mazzuco chegou, foi apresentado e já está trabalhando na Toca da Raposa. O novo diretor de futebol tem 42 anos, estava no Vasco da Gama e assinou com o Cruzeiro até o final de 2022. Na sua apresentação, Mazzuco afirmou que ele deve olhar para o mercado sul-americano, como fez no Vasco – o diretor descobriu bons nomes como Germán Cano, Martín Benítez e Leonardo Gil. Com a contratação do novo diretor de futebol, Deivid retornou para a sua antiga função: diretor técnico. Veja detalhes aqui!

Salários atrasados

Continuidade de Felipão

Mesmo com contrato até o fim de 2022, a permanência de Felipão não é garantida. A entrevista após a vitória sobre o Sampaio Corrêa levantou algumas dúvidas dos torcedores. Certamente, o treinador está insatisfeito com o atual momento financeiro e os atrasos salariais. Na coletiva, ele afirmou que irá conversar com o clube após o término da Série B para “ver o que vai acontecer”. Sobre o novo diretor, André Mazzuco, Felipão disse que ele “terá que dar uma segurança muito maior a uma série de perguntas que a gente (Felipão e a sua comissão) vai fazer a ele”. Estas perguntas e a conversa com a diretoria deve envolver os planos para a temporada 2021. O treinador deseja cinco reforços experientes, a fim de melhorar o elenco cruzeirense. Para isso, o Cruzeiro deveresolver a situação da punição no CNRD para poder inscrever atletas.

Dívidas de 1 bilhão

A situação financeira do Cruzeiro está caótica e isso não é novidade para ninguém. Porém, o balancete do 3º trimestre de 2020 da equipe alcançou uma marca inédita e triste para a instituição: as dívidas chegaram ao montante de um bilhão de reais. O grande aumento nas dívidas são referentes às contas a pagar, dívidas feitas pelas gestões anteriores e que estão sendo organizadas pela atual. Outro detalhe do balancete foi a receita cruzeirense, a qual teve uma grande queda: de 235 milhões, em 2019, para 84 milhões neste ano, números agravados pela diminuição dos direitos de televisão – por estar na Série B – bilheteria praticamente nula e baixo número de vendas de atletas. Em contrapartida, as despesas caíram para 253 milhões neste ano – 100 milhões a menos que 2019 – mas, comparando receita – 84 milhões – e despesas – 253 millhões – a situação fica ainda mais caótica nas finanças do 2020 cruzeirense. Estes detalhes foram disponibilizados no blog do Rodrigo Capelo, no Ge.com, onde você pode ver outros detalhes importantes da parte financeira do Cruzeiro. 

Luto por Alex

A semana do futebol brasileiro ficou marcada pelo luto. Alex Apolinário, jogador ex-Cruzeiro, faleceu nesta quinta, 07, após sofrer uma parada cardiorrespiratória durante um jogo de futebol. Alex estava atuando pelo Alverca, time da 3ª divisão de Portugal, no último domingo, 03, e foi socorrido, mas não resistiu e acabou falecendo. Ele fez 21 jogos pelo Cruzeiro e tinha apenas 24 anos. Nossas condolências à família de Alex.

Atlético

Mais uma semana sem Galo

O atleticano ficou mais uma semana sem ver o seu time em campo. Desde o dia 26 sem entrar em campo, o Atlético teve uma semana cheia de treinamentos, a fim de recuperar aquele futebol vistoso dos meses de setembro e outubro, onde o Galo se tornou líder. Atualmente, a equipe de Sampaoli está na 3ª posição, com 49 pontos. O Internacional está em 2º, com 50 pontos, mas tem um jogo a mais. O líder São Paulo parou nos 56 pontos, visto que perdeu para o Red Bull Bragantino na última quarta. O Red Bull é o próximo adversário do Atlético, nesta segunda, 11, às 20 horas, na casa do Bragantino.

10 anos da chegada de Léo Silva

Um ídolo eterno do atleticano. Leonardo Fabiano da Silva e Silva chegou no dia 05 de janeiro de 2011 e a sua contratação, feita por Alexandre Kalil, completou 10 anos nesta semana. O Blog fez uma matéria especial sobre o zagueiro, onde foram detalhados dados, histórias e gols históricos, como a cabeçada libertadora. Confira!

Orejuela no Atlético

O GE.com trouxe uma informação rara nesta semana: uma possível negociação entre Atlético e Cruzeiro. Os grandes rivais mineiros estariam conversando sobre Luis Orejuela, lateral-direito que retornou para a Raposa após o término do empréstimo com o Grêmio. O time gaúcho tinha prioridade de compra até dezembro, mas as equipes não fizeram acordo sobre a forma em que seriam pagos os 18 milhões de reais. Segundo a informação do GE, o Atlético entraria na disputa pelo colombiano aproveitando a situação financeira do rival e enviando uma proposta de 20 milhões de reais, à vista, por 50% dos direitos financeiros do jogador, a parte que pertence à Raposa. Mas, segundo o portal Fala Galo, nos dias seguintes, a informação é que a negociação não deve dar certo. O GE também trouxe a notícia que Orejuela foi oferecido ao Flamengo e que o Sporting, equipe de Portugal, também tem interesse.

A saída de Alexandre Mattos

Para a surpresa de muitos torcedores, o Atlético anunciou a rescisão contratual do diretor de futebol Alexandre Mattos. A decisão da diretoria foi comunicada na manhã de segunda-feira, 04, antes mesmo da posse oficial do novo presidente Sérgio Coelho e do vice José Murilo Procópio. A decisão foi tomada pelo órgão especial colegiado do Atlético, o qual é formado pela nova diretoria e os quatro investidores: Rafael e Rubens Menin, Renato Salvador e Ricardo Guimarães. Veja detalhes aqui!

A chegada de Rodrigo Caetano

O Atlético agiu rápido após a demissão de Alexandre Mattos. Dois dias depois, na quarta-feira, 06, o Galo anunciou a chegada de Rodrigo Caetano, novo diretor de futebol atleticano. Ele assinou com o Atlético até o fim de 2022 e trabalhará no futebol mineiro pela 1ª vez na carreira. O Blog detalhou os trabalhos de Rodrigo Caetano como diretor de futebol. Veja detalhes sobre o novo executivo atleticano, que já foi apresentado na Cidade do Galo, e comente sobre a troca Mattos-Caetano!

Novo patrocínio máster

O Atlético anunciou nesta sexta, 08, o acordo de um ano com a Betano, plataforma internacional de apostas esportivas online. A empresa é grega, patrocina alguns times do seu país e de Portugal e o Galo será a 1ª equipe brasileira com esta parceria. O acordo com a Betano é para que a empresa seja a patrocinadora máster, ou seja, estará presente na parte nobre da camisa atleticana. Segundo informações do jornalista Héverton Guimarães, com a chegada da Betano, a receita de patrocinadores no Atlético chegará a casa de 30 milhões anuais, valor acima da expectativa do orçamento de 2021 – o esperado era apenas 22,5 milhões.

Polêmicas com BMG

Porém, mesmo com um acordo positivo, o Atlético não escapou de polêmicas. O Banco BMG, patrocinador que ficava no centro da camisa, parte nobre, foi realocado para a parte superior traseira do manto atleticano. Com isso, o banco emitiu uma nota, horas depois do anúncio do acordo do Galo com a Betano, alegando que não havia sido comunicado sobre a mudança e que, por causa dos contratos assinados, seguiria como patrocinador máster da equipe. Segundo o GE.com, o BMG foi comunicado, há alguns meses, sobre a possibilidade de mudança e manutenção dos valores pagos pelo banco, o qual sinalizou positivamente para esta ideia, mesmo com a mudança na camisa. Porém, o acordo com a Betano foi divulgado sem comunicar de forma definitiva o BMG, ou seja, houve um mal-entendido entre a equipe e o seu patrocinador. As duas partes estão em conversas e, certamente, a situação deve ser resolvida em breve, de forma tranquila, visto que o BMG e o Galo são antigos parceiros

“Geral” na Arena MRV

O Atlético teve uma boa notícia para o seu estádio nesta semana. Na quinta-feira, 07, foi sancionado um projeto de lei feito pelo deputado Gustavo Valadares (PSDB) favorável à implementação da famosa “geral” nos novos estádios de Minas Gerais. Com isso, a Arena MRV poderá ter até 20% da sua capacidade sem cadeiras numeradas. O intuito do projeto é garantir o acesso democrático e mais barato ao torcedor, popularizando assim os ingressos. Esta mudança apenas afetará novos estádios, ou seja, o Independência e o Mineirão – e os outros estádios de Minas Gerais – não podem ter setores sem cadeiras.

  • Fonte: bolaprafrente.uai
Leia mais...
Propaganda

Mais lidas